Oficina - Uma vida sem violência: um direito de todas as mulheres!

Curta a agenda:
Curta o CEERT:
Oficina - Uma vida sem violência: um direito de todas as mulheres! / Imagem: CEERT

Ínicio: 08:00, Quarta, 20 de Março de 2019
Término: 14:00, Quarta, 20 de Março de 2019
Local: Belém: (UNAMA - Av. Alcindo Cacela, 287 - Umarizal, Belém/PA)


Oficina - uma vida sem violência: um direito de todas as mulheres! enfrentando o racismo na saúde, o sexismo e outras formas de intolerância

A Violência contra as Mulheres se constitui como uma grave violação aos direitos humanos e um sério problema de saúde pública. Segundo a ONU, o Brasil é o 5º país que mais mata mulheres no mundo.

Além dos terríveis danos físicos e psicológicos que acometem as mulheres diretamente e o seu círculo familiar, a violência ocasiona também prejuízos de ordem econômica e social, implicando na falta das mulheres ao trabalho e maior utilização dos serviços de saúde, assistência social, justiça e de segurança, onerando dessa forma esses sistemas de atendimento.

A violência de gênero têm sido um grande obstáculo para a manutenção da vida das mulheres, especialmente, no caso das mulheres negras, uma vez que o fenômeno da violência de gênero é significativamente impactado pelo racismo e vice-versa.

  • As mulheres negras representam 68,8% das mulheres mortas por agressão (Ministério da Justiça/2015).
  • Índice de Mulheres que entram em contato com o Disque 180: Negras: 60,53% | Brancas: 38,22% | Amarelas 0,76% | Indígenas 0,49% (SPM, 2016).
  • As mulheres negras representam 77% das mulheres que sofrem agressões físicas durante alguma gestação ao longo da vida (PCSVDFMulher/2016).
  • As mulheres negras na faixa etária entre 16 e 24 anos, tem três vezes mais probabilidade de serem estupradas do que as mulheres brancas (SPM-PR, 2003).
  • Entre 2003 e 2013, houve uma queda de 9,8% no total de feminicídios de mulheres brancas e o crescimento de 54,2% nos casos de feminicídio de mulheres negras (FLACSO, 2015).

Por essa razão que o CEERT, com o apoio do Instituto Avon, tomou a iniciativa de realizar oficinas ao redor do país, com ações em Porto Alegre, Salvador, Cuiabá e agora em Belém. Também ocorrerá um seminário em São Paulo.

Venha discutir conosco. Enfrentar esses desafios, conjuntamente, é um desafio todas e todos!

Enfrentar esses desafios, conjuntamente, é um desafio de todas e todos!

Realize a sua inscrição neste link: http://bit.ly/2Nt8nCE

PROGRAMAÇÃO
8hs-8:30hs – Credenciamento
8:30-10hs – Mesa de discussão
10hs-10:30hs – Debate
10:30-10:50hs – Intervalo
10:50-12:20hs – Grupos de discussão
12:20hs-13hs – Devolutiva dos grupos
13hs-14hs – Próximos passos

Componentes da Mesa de Discussão:
- Maria Inês Barbosa (PHD em Saúde Pública - CEERT)
- Giselle dos Anjos Santos (Doutoranda em História Social - CEERT)
- Sâmia Borges (Diretora da DPAIS-Diretoria de Políticas de Atenção integral à Saúde/ SESPA).
- Fatima Matos – (Educadora Popular - CEDENPA)
- Mediadora: Shirley Santos (Psicóloga - CEERT)

INFORMAÇÕES:
Data: 20 de março – Horário: 8hs às 14hs.
Local: Belém (UNAMA - Av. Alcindo Cacela, 287 - Umarizal, Belém/PA)
Realização: CEERT (Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades) e CEDENPA (Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará)
Apoio: Instituto Avon
Parcerias locais: Secretaria Estadual de Saúde do Pará (SESPA); Universidade da Amazônia (UNAMA); Clínica de Atenção à Violência (CAV-UFPA).

Curta a agenda:
Curta o CEERT: