Seminário “Genocídios Contemporâneos: Reagir é Preciso” amplia luta antirracista no Brasil

Curta a agenda:
Curta o CEERT:
Seminário “Genocídios Contemporâneos: Reagir é Preciso” amplia luta antirracista no Brasil

Ínicio: 18:30, Quinta, 10 de Outubro de 2019
Término: 23:00, Sábado, 12 de Outubro de 2019
Local: Casa de Retiros São José: Av. Itaú, 475 - Dom Bosco, Belo Horizonte - MG, 30850-035


Fórum Permanente Pela Igualdade Racial promove conjunto de atividades nos dias 10, 11 e 12 de outubro em Belo Horizonte

Quando a sociedade brasileira escolhe matar o seu futuro, e os alvos desse genocídio, por via de regra, são a juventude e as mulheres negras, não há outra saída. É preciso reagir, organizar a sociedade civil, marchar e lutar contra essa realidade, que faz tombar corpos negros a cada 23 minutos, segundo as estatísticas. Os dados dessa violência secular direcionada às populações negras (segundo o IBGE, 54% da população brasileira é formada por negros) impressionam. Somente em 2018, foram 65 mil assassinatos, sendo cerca de 76% das vítimas homens negros, a maioria jovens. Dos mais de 1.200 casos de feminicídios (morte de mulheres por seus companheiros), 61% foram de mulheres negras (dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública).

Não se trata apenas de retórica, mas sim da disputa pela manutenção de um modelo de democracia centrado na escravização e na colonização da população negra. Uma conjuntura que nos demanda transformar as estatísticas frias e sub-notificadas, a subalternização, a sub-representação em luta. As notícias de guerra no Brasil não param, os chicotes estão a nos castigar. São mortes de diversas formas, precisamos romper com os silêncios.

Nessa conjuntura política e institucional, o Fórum Permanente Pela Igualdade Racial (FOPIR), uma coalização composta por organizações antirracistas, realiza o seminário nacional – Genocídios Contemporâneos: Reagir é Preciso, nos dias 10, 11 e 12 de outubro, em Belo Horizonte (MG). O local do encontro será o Retiro São José – Av. Itaú, 475 – Dom Bosco.

O foco é fortalecer a luta coletiva

O objetivo do seminário é chamar atenção de governos, parlamentares, formuladores e operadores de políticas públicas, mídia e sociedade para o problema do racismo, machismo e LGBTQIFobia. Para isso, mais de quarenta coletivos das cinco regiões do Brasil estarão mobilizados em atividades formatadas em lançamento de livros e documentários, grupos de trabalho, divulgação de pesquisa, atividades culturais, conferências, palestras, mesa de debates, cuidado holístico e feira de empreendedores. O seminário foi pensado para aproximar e fortalecer coletivos, núcleos, organizações e pessoas para a defesa dos direitos que impactam as questões raciais e de gênero. “É uma possibilidade de discutir intensamente estratégias com representantes de diferentes setores da sociedade civil para fortalecer o enfrentamento ao racismo”, sintetiza Valdecir Nascimento, secretaria-executiva do FOPIR.

No dia 10 de outubro, a conferência de abertura do seminário – Necropolítica e Biopoder: quem são os inimigos dxs negrxs no Brasil? – será aberta ao público. Participarão Valdecir Nascimento (FOPIR), prof. Dr. Silvio Almeida (Universidade Mackenzie) e Átila Roque (Fundação Ford). Na ocasião do primeiro dia, o FOPIR também dará posse ao seu Conselho Político, formado por personalidades cujas vidas e obras têm se destacado na luta antirracista. Entre alguns nomes estão a escritora Conceição Evaristo, a jornalista da CNN, Luciana Barreto, e a assistente social e doutora em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP), Profª. Drª Maria Inês Barbosa.

Atividades fechadas

No dia seguinte, 11 de outubro, o FOPIR tornará público os dados da primeira fase da pesquisa Mapeamento da Mídia Negra, durante o painel Mídia, Racismo e as Disputas de Narrativas contra o Genocídio da População Negra. O mapeamento tem o objetivo de criar uma rede de diálogo, articulação e visibilidade de ações realizadas por jornalistas, comunicadores, influenciadores digitais, entre outros, que – individualmente ou em coletivo – realizam esforços para ampliar a luta antirracista. No mesmo será realizados os painéis Sonhos Interrompidos: A conjuntura e os desafios da luta de enfrentamento ao extermínio da juventude negra, ao feminicídio das mulheres negras e as mortedxsLBTs NegrxsComo dizia Minha Avó: Ancestralidade, Autocuidado, Cura e Resistência e a mesa Humanos Direitos: Justiça e Combate ao Racismo. 

No dia 12, será realizado o painel Processos Organizativos, Participação e Produção das Mulheres Negras no Brasil e o diálogos temáticos nos grupos de trabalho.

Serviço

Evento: Seminário Genocídios Contemporâneos: Reagir é Preciso

Datas: 10, 11 e 12 de outubro de 2019

Local: Retiro São José – Av.Itaú, 475 -Dom Bosco, Belo Horizonte (MG)

Curta a agenda:
Curta o CEERT: