EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Pajubá Festival

Curta a agenda:
Curta o CEERT:
Pajubá Festival/ Imagem: Reprodução

Ínicio: 15:00, Quarta, 07 de Abril de 2021
Término: 23:00, Domingo, 11 de Abril de 2021
Local: Canais da Cia. Ir e Vir no YouTube e Facebook


Festival online que começa nesta quarta-feira, (7/04) busca potencializar o trabalho artístico-cultural de pessoas LGBTQIA+, negras e indígenas.

A arte enquanto plataforma para discutir questões relacionadas à diversidade sexual e de gênero, além de raça e etnia. Essa é a tônica do Pajubá Festival, evento totalmente virtual e gratuito que a Cia. Ir e Vir, de São José do Rio Preto (SP), inicia nesta quarta-feira (7/04). A programação é voltada a toda a comunidade e busca fortalecer o trabalho artístico-cultural de pessoas LGBTQIA+, negras e indígenas.

Artistas da cena local e de outras localidades do Estado de São Paulo apresentam performances, shows musicais, produções audiovisuais e obras literárias. A programação também conta com bate-papos que irão propor reflexões sobre temas pertinentes na sociedade brasileira em tempos de pandemia e avanço do conservadorismo, buscando contribuir para o combate a práticas discriminatórias.

Conhecido como o dialeto LGBTQIA+, o pajubá (ou bajubá) tem origem na fusão de termos da língua portuguesa com termos extraídos dos grupos étnico-linguísticos nagô e ioruba, que chegaram ao Brasil com os africanos escravizados originários da África Ocidental e reproduzidos nas práticas de religiões afro-brasileiras. Para o diretor, dramaturgo e ator da Cia. Ir e Vir, Tiago Mariusso, coordenador do Pajubá Festival, o nome do evento é um reconhecimento à origem dessa homogeneidade da cultura brasileira, ao mesmo tempo em que instiga a curiosidade do público na busca por nossas raízes. “A arte LGBTQIA+ foi e é pulsante. Seus fazedores se encontram em todo segmento artístico e intelectual, seja no teatro, na dança, na música ou nas artes plásticas, bem como nas casas noturnas, com seus performers e a variada reverberação da arte drag queen”, acrescenta.

A programação, que seguirá até o próximo domingo (11/04), no canal do YouTube e Facebook da Cia. Ir e Vir, está dividida em três ações distintas: Mostra Artística, Encontros Virtuais de Ideias e Atividades Formativas.

A Mostra Artística envolve três formatos. Em Performances Artivistas, o festival traz trabalhos performativos que evidenciam o discurso do ativismo LGBTQIA+. Na Mostra Pop, apresentações de segmentos diversos, como a música e as artes integradas. No formato Drama Queer, acontece uma série de bate-papos, mediados pelo crítico teatral Rodolfo Kfouri, com autores de obras que dialogam com a diversidade sexual e de gênero, entre textos teatrais, roteiro de curta-metragem e artbooks. As obras poderão ser conferidas pelo público no Facebook da Cia. Ir e Vir no dia do bate-papo com seus respectivos autores.

Os Encontros Virtuais de Ideias serão compostos por cinco bate-papos com convidados, entre pensadores, ativistas, profissionais da área da saúde e de organizações sociais, levantando provocações a toda comunidade. Entre os temas abordados estão saúde mental de transsexuais e travestis; lésbicas negras no movimento LGBTQIA+, e  pessoas LGBTQIA+ em situação de rua. A mediação é de Alexandre Felipe, psicólogo e membro do Núcleo da Diversidade Sexual e do Núcleo das Relações Étnico-Raciais do Conselho Regional de Psicologia (subsede de São José do Rio Preto), e de Gaia do Brasil, artista plástica, maquiadora, professora de dança contemporânea e drag queen.

Abertura

A abertura do Pajubá Festival, nesta quarta (7/04), às 17h30, será marcada por um show virtual com intervenções de drag queens de diferentes gerações da cidade: Brendda Shinne, Gaia do Brasil, Heticera Queen, Jessie Jhay, Joanna Blac, Margoth killer, Muriel, Nally Picumã, Paola Guchardo e Wilma, e participação especial do power trio Psicorange, de São José do Rio Preto.

O primeiro dia do Pajubá Festival ainda será marcado pelo show virtual do duo Ctrl+N, de São Paulo, formado pelos artistas Haroldo França e Nigel Anderson, donos de canções como “Eu Prefiro” e “Afeminada”, cujos clipes são sucesso no Youtube.

Para o evento, a dupla idealizou uma live, que foi gravada no Antiquário Café, e pensou versões novas do seu repertório para o público. “Como estamos sem muitas oportunidades de apresentação ao vivo por conta da pandemia, pensar um show cheio de novidades para o festival é uma oportunidade de mostrar para onde nosso fazer artístico está caminhando ao público”, afirma Haroldo. Para a apresentação, o músico e parceiro do duo, Lucas Ronsani, foi convidado.

 Websérie

Uma das produções que marcam a programação do Pajubá Festival é a websérie “Tião do Distrito”, que reúne entrevistas de pessoas ligadas à história do público LGBTQIA+ de São José do Rio Preto. Ao longo de quatro capítulos, são resgatados clubes, festas, personalidades e atitudes que marcaram as décadas de 1980, 1990 e 2000 na cidade. Harlen Felix é responsável pelo roteiro e entrevistas; Guilherme Di Curzio, pela edição, e Tiago Mariusso, pela produção da websérie.

O projeto do Pajubá Festival é realizado com recursos da Lei Aldir Blanc São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

SERVIÇO:

Pajubá Festival

Quando: de 7 a 11 de abril de 2021

Onde: canais da Cia. Ir e Vir no YouTube (https://bit.ly/397cvnY) e Facebook (https://bit.ly/3caBGI2)

Realização: Companhia Ir e Vir, com recursos da Lei Aldir Blanc São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal

Programação completa: Facebook: @cia.irevir | Instagram: @cia.irevir

Gratuito.

Curta a agenda:
Curta o CEERT: