Eu amo Kuduro, de Angola para o mundo

Autor: Redação TV Brasil Data da postagem: 13:30 16/11/2016 Visualizacões: 1140
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Eu amo Kuduro, de Angola para o mundo / Foto: TV Brasil

Documentário de Mário Patrocinio desvenda origens do gênero

Na mesma medida em que a internet se espalhou pelo mundo, gêneros musicais criados nas periferias começaram a ser reconhecidos como partes de uma mesma cena global. Funk carioca, moombahton, ghettotech e raggamuffin são ritmos que já eram conhecidos no mundo. A partir desta lógica, o kuduro começou a ganhar maior visibilidade.

Com beats pesados, graves distorcidos, letras pesadas e repleto de sensualidade, o gênero angolano é dissecado no documentário dirigido pelo cineasta português Mário Patrocínio.

O jovem músico Francis Boy cercado de fãs / Foto: TV Brasil

Mais popular movimento cultural urbano de Angola, o kuduro surgiu em Luanda, capital do país africano, há cerca de 30 anos. O ritmo consiste numa mistura de batidas eletrônicas, toques de dança, animações vocais e movimentos corporais exuberantes, numa explosão de cores e estilos únicos.

O documentário acompanha as maiores estrelas e personagens do kuduro em Angola, como o jovem cantor Cabo Snoop que conquistou a África com o seu hit "Windeck", inspirado no tema "Lean Back", do rapper americano Fat Joe. Indicado para inúmeros prêmios nacionais e internacionais, o músico venceu a categoria "Brand New Artist" da MTV África.

Outro personagem do filme é Francis Boy, uma estrela em ascensão. O músico sonha levar a sua música aos quatro cantos do mundo, desde a África até a Ásia, passando pela Europa.

A película ainda destaca o trabalho de nomes como NagrelhaHochi FuTony Amado e Sebem. O longa também traz depoimentos de Tekasala e Shunnoz, conceituados artistas do país que dão uma perspectiva sobre o que representa o kuduro na sociedade angolana.

Lançado em 2014, o filme desvenda esse gênero musical tipicamente africano que ganhou o mundo. O documentário foi premiado na categoria Melhor Cinematografia no  Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (Cineport). Reprise. 90 min.

Título original: I Love Kuduro, From Angola To the World. País de origem: Angola. Ano: 2014. Gênero: documentário. Direção: Mário Patrocinio, com Cabo Snoop, Francis Boy, Nagrelha, Hochi Fu, Tony Amado, Sebem, Tekasala, Shunnoz.

Classificação indicativa: 16 anos

Leia também:

Comédia de sucesso dos anos 1970, Car Wash pode virar série

Com 'The Gospel', Alicia Keys escancara a beleza e as dores de comunidade negra em Nova York

Herói de série da Netflix questiona racismo

 

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: