EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Desde quando a TV te reflete?

Autor: Joyce Melo Data da postagem: 13:00 08/02/2017 Visualizacões: 601
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Desde quando a TV te reflete? / Imagem: Correio Nagô

Ser negro no Brasil é representar mais da metade da população.

É também ter sua imagem negada nas novelas, propagandas e programas.

É praticamente não existir para a mídia!

Quantas crianças negras crescem odiando sua estética, quebrando espelhos e idolatrando a pele clara e o cabelo liso das crianças da TV?

Em recente vídeo, o ator e diretor, Ângelo Flavio, relembrou a década de 90, na qual “todas as meninas da periferia estavam querendo ser a paquita da Xuxa”.

Isso ainda é um relato atual: as meninas da periferia não se assemelham às famosas apresentadoras loiras e magras.

Quantas meninas brancas e loiras da periferia você conhece?

Quase nenhuma, não é? Já que a cada 4 pessoas em maior nível de pobreza, 3 são negras.

Falar de meritocracia é fácil quando os milhares de bons atores negros simplesmente não são aproveitados, porque não se enquadram.

Lógico, os atores negros nunca vão se enquadrar nos papéis que os brancos criaram para pôr as suas crias.

É só observar…Para representar escravos e empregadas domésticas têm atores negros aos montes.

Daria para contar na ponta dos dedos, as representações de negros bem sucedidos sendo protagonistas.

A TV é nada mais que uma concessão pública. Isso significa dizer que nas telas não deveria prevalecer um padrão branco, cristão e sulista.

Significa dizer também que o horário da TV destinado aos cultos evangélicos e missas católicas, deveria dar espaço para as manifestações do candomblé.

Cineastas nordestinos relatam a dificuldade que é fazer cinema no Nordeste. Pois, a maioria massiva das grandes produções que são patrocinadas e exibidas, provém do Sul.

Por isso é importante falar sobre mídia e sobre não nos vermos refletidos neste espaço.

Porque até onde eu entendo, temos que ser 54% do elenco das novelas brasileiras, se levarmos em consideração o percentual de população negra. E para qualquer coisa menor que isso é necessário protestar.

Ou a justificativa de serem os negros a maioria da população só vale quando somos 60% de corpos negros na prisão?    

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: