Chamada Pública: ReIntegrar com equidade de raça e gênero para egressos do sistema carcerário ACESSAR

“Estando em uma organização de direitos humanos eu tenho a oportunidade de contribuir com ações afirmativas”, diz João Henrique Lima, assistente do Fundo de População da ONU

Autor: Redação UNFPA Brasil Data da postagem: 15:30 09/10/2020 Visualizacões: 287
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Episódio está disponível nas principais plataformas de streaming/ Imagem: Reprodução - Divulgação - UNFPA Brasil

nono episódio do podcast do Fundo de População da ONU, o “Fala, UNFPA”, apresenta desafios e experiências exitosas de promoção da participação e inclusão de pessoas negras, jovens e LGBTI, especialmente no mundo do trabalho. 

Um dos convidados da edição é o jovem João Henrique Lima, assistente de Operações do Fundo de População da ONU.  Ele é egresso do Programa de Estágio Afirmativo do UNFPA e falou a partir de suas próprias experiências sobre os desafios de ser um jovem negro em um país estruturado pelo racismo. 

Ludymilla Santiago, publicitária e ativista, falou especificamente sobre a população LGBTI, do preconceito e dos estereótipos que tornam as oportunidades distantes dessa população. Daniel Teixeira, do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdade (CEERT) explicou o que são iniquidades, ações afirmativas e sobre os mecanismos que o Brasil e as instituições sejam elas públicas ou privadas já têm para assegurar a inclusão e participação de grupos historicamente discriminados. 

O “Fala, UNFPA” traz informações, dados e conversas sobre saúde sexual e reprodutiva, equidade de gênero, raça e etnia, população e desenvolvimento, juventude, cooperação entre países do hemisfério sul e assistência humanitária. Tudo isso, claro, a partir de uma perspectiva de direitos humanos. Escute no seu distribuidor de podcasts preferido:

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: