Educação Básica - Projetos e Artigos científicos ACESSAR

Ellen Oléria participa de ato contra racismo em Brasília após negra ser arrastada por viatura no Rio

Autor: R7 Data da postagem: 16:28 25/03/2014 Visualizacões: 1083
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
A cantora Ellen Oleria confirmou presença no manifesto que acontece às 18h, com concentração, às 17h, na Praça Zumbi dos Palmares

Claudia Silva Ferreira foi arrastada por viatura da PM após ser atingida por bala perdida Um grupo de mulheres negras de Brasília vai realizar nesta terça-feira (25) um protesto contra o racismo após a morte da auxiliar de serviços gerais Claudia Silva Ferreira, no domingo (16) no Rio de Janeiro. A cantora Ellen Oléria confirmou presença e deve se juntar ao ato na área central de Brasília. Claudia Silva Ferreira teve o corpo arrastado por 350 metros por uma viatura da Polícia Militar no Morro da Congonha, no subúrbio da capital carioca. Ela foi morta após ser atingida por uma bala perdida em uma ação da PM. Aos 38 anos, ela deixa oito filhos, quatro biológicos e quatro adotivos. O manifesto acontece às 18h, com concentração, às 17h, na Praça Zumbi dos Palmares, no CONIC, área central de Brasília, de onde sairá o cortejo fúnebre em direção à plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto, no sentido contra fluxo da via. Está confirmada a presença também de artistas como GOG e do grupo Adora Roda. Ministério Público pode ajudar a desvendar assassinato de “Amarildo do DF” Cláudia Silva, que havia saído de casa para ir à padaria, foi atingida com dois tiros e colocada no porta-malas de uma viatura da Polícia Militar. Durante o trajeto ao hospital, o porta-malas abriu e Claudia ficou presa ao compartimento por um pedaço da roupa, sendo arrastada por cerca de 350 metros. As cenas foram exibidas em rede nacional e compartilhadas nas redes sociais, gerando choque e revolta. A manifestação é um ato organizado por mulheres negras, motivado pelo assassinato de Cláudia e tem como pauta central o combate ao racismo e à violência racial. A mobilização na capital federal contará com cortejo fúnebre, e na escada de acesso à plataforma inferior, as ativistas formarão um corredor com fotos de mulheres e homens negros vítimas da violência racial no Brasil, denominado pelo grupo como “Corredor da violência racial”. A organização do ato realizará a distribuição de um manifesto escrito e laços de luto pela memória de Cláudia e outras vítimas fatais do racismo no Brasil, na intenção de alertar práticas racistas cotidianas que acontecem nas relações sociais e que são estruturadas pela discriminação racial. Fonte: R7

Curta a nóticia:
Curta o CEERT:

Fonte:

Categoria: Datas & eventos

Tags: #Outros