Organizações negras em movimento pelos direitos da população negra

Autor: Pedro Borges Data da postagem: 16:49 28/03/2019 Visualizacões: 1649
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Movimentos defendem direitos da população negra em audiência com Rodrigo Maia / Foto: CEERT

Carta das entidades da sociedade civil ao presidente da Câmara dos Deputados também pede defesa das Leis de Cotas Raciais. Parlamentares envolvidos com a luta antirracista participam do encontro.

O Advogado do CEERT, Daniel Teixeira, salienta: "o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM - RJ), se comprometeu com as organizações e parlamentares negros em não deixar passar projetos de lei contra as cotas, até porque elas vêm dando certo."

Foto: Pedro Borges - Alma Preta

Grupos do movimento antirracista de todo o país como Uneafro, Movimento Negro Unificado - MNU, Geledés, Ceert, Irohin, Unegro, Criola, Educafro, entre outros, serão recebidos em audiência oficial pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), hoje, dia 26 de março, terça-feira, em Brasília.

Movimentos negros reunidos para debater os direitos da população negra / Foto: Pedro Borges - Alma Preta

Participantes do encontro deverão apresentar uma análise crítica sobre a reforma da previdência e o pacote anticrime do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, descritos como projetos violentos contra a comunidade negra. Os ativistas também pedirão para Rodrigo Maia que se comprometa a não deixar avançar quaisquer projeto de lei que vislumbre a revogação da política de cotas raciais, vista como direitos adquiridos pelos movimentos.

Foto: Pedro Borges - Alma Preta

 

Douglas Belchior, professor, membro da Uneafro e um dos articuladores do encontro, acredita que essas três pautas formam uma grave ameaça aos direitos da comunidade negra.

“O Brasil passa por um momento muito delicado, com o risco de fechamento do regime, aprofundamento das políticas de segurança pública contra o povo pobre, sobretudo o negro, radicalização do genocídio negro e a retirada de direitos como nunca antes foi visto”, afirma.

Ao final da audiência, os movimentos sociais entregam para o presidente da Câmara dos Deputados uma carta com o pedido de compromisso de defesa dos direitos do povo negro.

Para Douglas, o Brasil vive um momento de aumento da repressão e de retirada de direitos, o que exige a ação dos movimentos sociais.

“É fundamental nesse momento da história do Brasil que os movimentos sociais que representam o segmento majoritário do povo brasileiro, que é o movimento negro, se articulem e se façam ouvidos pelas instituições e pelos setores que de alguma maneira demonstram algum respeito e valorização ao ambiente democrático. Por isso nós vamos sentar com o Rodrigo Maia, para demonstrar a ele que há uma articulação e que o povo negro tem fortes instituições que o representa”, afirma o professor.

Os parlamentares convidados para o encontro são Áurea Carolina (PSOL-MG), Talíria Petrone (PSOL-RJ), Walmir Assunção (PT-BA), Vicentinho (PT-SP), Benedita da Silva (PT-RJ) e Orlando Silva (PCdoB-SP).

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: