Ciclo de Debates - Mulheres indígenas e quilombolas

Autor: Redação Defensoria Pública da União - DPU Data da postagem: 13:39 13/08/2019 Visualizacões: 87
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Ciclo de Debates - Mulheres indígenas e quilombolas / Imagem: Reprodução - Defensoria Pública da União - DPU

Ciclo de Debates sobre Gênero e Direitos Humanos: 8º Tema - Mulheres indígenas e quilombolas

Convidadas

Jacileide Martins/Jaxuka - indígena da etnia Guarani M'bya da Terra Indígena do Jaraguá. Liderança mulher e futura antropóloga Guarani. Bacharelanda em Ciências Sociais na PUC/SP, pelo Programa Pindorama.

Lisângela Kati do Nascimento - pós doutoranda USP. Educação para comunidades tradicionais e educação diferenciada para comunidades tradicionais do Vale do Ribeira. Doutora em Geografia pela Universidade de São Paulo. Pesquisadora dedicada à luta pela melhoria da qualidade da educação pública para os quilombolas, indígenas e caiçaras do Vale do Ribeira.

Mara Gazzoli Duarte - Mestre em geografia humana pela USP. Servidora do Incra, atua no serviço de regularização fundiária de territórios quilombolas.

Regina Aparecida Pereira - Integrante do Quilombo Cafundó, é artesã e atua ativamente no resgate e preservação da história de luta e resistência da ancestralidade de sua comunidade.

Sabrina Diniz Bittencourt Nepomuceno - Advogada da Renap (Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares). Advogada da CONAQ. Especialista em DH pela USP. Doutoranda em Direito Penal e Processo Penal -Universidad de Buenos Aires. Atua como advogada dos indígenas e quilombolas de Ubatuba.

Facilitadoras

Marina Pereira Carvalho do Lago - Defensora pública federal. Membro do GT Indígenas - representante da região Sudeste. Mestre em Direito pela USP, com dissertação sobre a proteção internacional do direito à livre circulação em fronteiras dos povos indígenas.

Viviane Ceolin Dallasta Del Grossi - Defensora Regional de Direitos Humanos em São Paulo.

Local: auditório da DPU em São Paulo, Rua Teixeira da Silva, 217, 1º andar (próximo à estação Brigadeiro do metrô).

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: