EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Dia Mundial da Juventude: do genocídio à potência e talento dos jovens negros brasileiros

Autor: Bruna Ribeiro Data da postagem: 15:00 31/03/2020 Visualizacões: 319
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Dia Mundial da Juventude: do genocídio à potência e talento dos jovens negros brasileiros/Imagem: CEERT

No Dia Mundial da Juventude, celebrado no dia 30 de março, os dados que revelam o genocídio dos jovens negros no Brasil não dão muita razão para alegria. Mas a tristeza pode ser revertida quando pensamos nos inúmeros talentos e potências dessas vidas, que merecem outro destino a partir de ações afirmativas, como o Programa Prosseguir, do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert).

Antes de contarmos mais sobre o Prosseguir, vamos abordar a atual realidade: O Atlas da Violência de 2019 mostra que ocorreram 65.602 homicídios no Brasil em 2017. Do total, 54,5% das vítimas eram jovens de 15 a 29 anos, considerando que a faixa etária representa apenas 24,6% da população. Agora o detalhe que muda tudo: 75% de todas as vítimas eram negras.

A pesquisa A Criança e o Adolescente nos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), publicada pela Fundação Abrinq em novembro de 2019, revela ainda que o risco de homicídios de crianças e adolescentes com menos de 19 anos é 3,3 vezes maior para negros no país.  

Os números nos mostram que a desigualdade entre brancos e negros no país não é marcada apenas pelas diferenças de rendimento e oportunidades, mas também pelo direito à vida. Mas o que fazer com todos esses dados?

“É impossível discutir desigualdade sem falar em racismo. Precisamos nos lembrar que de cada dez dias, sete foram sob escravidão. A população negra não tem sua perspectiva considerada. Se é natural uma criança negra estar abandonada no farol, também é natural ser morta quando chegar à juventude. Precisamos pensar em soluções que evidenciem a potência dessas vidas negras”, responde Daniel Teixeira, diretor de projetos do Ceert.

Busca de soluções

Para além da denúncia, é preciso buscar caminhos para a promoção da equidade, principalmente por meio da educação antirracista. O Programa Prosseguir é criado em 2019 pelo Ceert pensando exatamente na potência e talento da juventude negra que não são valorizados pela sociedade. 

Em sua segunda edição, o Programa Prosseguir tem como finalidade evidenciar e desenvolver lideranças negras que estudam em universidades públicas e privadas, por meio de estratégias de fortalecimento da permanência e êxito acadêmicos, além de estabelecer diálogos e pontes com o mundo do trabalho.

Atualmente conta com 50 participantes de 20 a 30 anos, recebendo uma bolsa de R$ 600 mensais e um curso de 20 horas mensais, de março a dezembro de 2020. 

O Programa objetiva criar uma rede que propicie condições de transformar não apenas a vida dos jovens do programa, mas sinalizar para a sociedade a importância de políticas institucionais de equidade e diversidade. É nessa juventude negra que acreditamos!!! Axé!

 

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: