Programa Prosseguir 2ª Edição

conheça

O EXERCÍCIO DA PEDAGOGIA NA PROMOÇÃO DA EQUIDADE

Autor: Redação CEERT Data da postagem: 17:49 20/05/2019 Visualizacões: 959
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
O EXERCÍCIO DA PEDAGOGIA NA PROMOÇÃO DA EQUIDADE - Prêmio Educar: Foto: CEERT

Diversidade na ponta do lápis! Educadores que transformam vidas.

No dia em que se homenageia os profissionais responsáveis por ajudar na educação, formação e aconselhamento de crianças e adolescentes, o CEERT apresenta alguns profissionais que marcaram a trajetória do Prêmio Educar para Equidade Racial e de Gênero, que desde 2002 fomenta práticas de inclusão e amadurecimento do debate racial (e também de gênero) na sala de aula, sendo precursor da Lei 10.639/03.

Profª. Odalícia Conceição / Imagem: CEERT

Profª. Odalícia Conceição

Professora de matemática de Ananindeua (PA), que promove solidariedade e respeito entre os estudantes através da etnomatemática e ainda valoriza a cultura africana no espaço escolar.

Prof°. Antônio José Júnior / Imagem: CEERT

Prof°. Antônio José Júnior

É um dos criadores do projeto "Diálogos da Diversidade", que debate questões étnico-raciais e de gênero com estudantes e a comunidade de Ibirapitanga – BA, por meio do acolhimento entre os jovens e do combate à evasão escolar.

Profº Francisco do Nascimento / Imagem: CEERT

Profº Francisco do Nascimento

Trabalha em conjunto no projeto "Diálogos da Diversidade" em Ibirapitanga – BA, além de fazer parte do Conselho Consultivo do CEERT. Com sua experiência e expertise para a tomada decisões institucionais, vem contribuindo com o debate sobre equidade na educação.

Profª. Cibele Racy / Imagem: CEERT

Profª. Cibele Racy

Implementou no EMEI Nelson Mandela em São Paulo (SP) espaços formativos para a equidade racial na primeira infância através do projeto Azizi Abayomi, com professores, famílias e crianças.

Profº. José S. Rodrigues / Imagem: CEERT

Profº. José S. Rodrigues

Impulsionou o respeito e a diversidade cultural na E. E. Prof. Armando Gaban em Osasco – SP, estimulando o empoderamento estudantil através da auto identificação e inserção dos jovens no espaço escolar. A partir do envolvimento da comunidade com conteúdos que debatem preconceitos e desigualdades, o projeto se tornou referência na temática.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: