Chamada Pública: ReIntegrar com equidade de raça e gênero para egressos do sistema carcerário ACESSAR

Com pandemia, participação de negros no Enem cai 7,5 pontos percentuais

Autor: Pedro Duran e Beatriz Puente Data da postagem: 10:00 23/11/2021 Visualizacões: 66
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
No primeiro ano, em 1998, apenas duas universidades no Brasil utilizavam a nota do Enem como método de classificação para o vestibular/Crédito: Marcello Casal Jr. - Reprodução - Agência Brasil

Especialista afirma que a pandemia do coronavírus agravou desigualdades

A fatia de negros que participam do Enem caiu 7,5 pontos percentuais neste ano. O levantamento da CNN foi feito com base em dados do próprio Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que administra a prova.

Em 2020, com 5,6 milhões de inscritos, O Exame Nacional do Ensino Médio tinha 47,8% de pardos e 13,5% de pretos. O IBGE considera como negros a soma das populações de pardos e pretos. Ou seja, 61,3%. Neste ano, tanto a participação de pardos quanto de pretos diminuiu. Entre os inscritos para o Enem 2021, 42,2% se declararam pardos e 11,6% pretos. Já a parcela de alunos brancos que prestam a prova subiu consideravelmente entre 2020 e 2021, passando de 35,3% para 41,4%.

“A pandemia ela acirrou muito mais as desigualdades socioeconômicas do país. As escolas que mais ficaram com os alunos de fato sem acesso por ter um celular só em casa pela família inteira ou problemas com internet, foram as públicas que ficam em regiões mais vulneráveis. Isso também reflete na própria população negra, porque é onde ela mais se adensa. O impacto na pandemia é muito mais sentido na população mais pobre e dentro dela a gente tem uma incidência muito maior de negros e parte desses alunos não tendo acesso a materiais ou aulas, acabou não se inscrevendo”, afirmou à CNN o doutor em educação Wolney Melo.

“Outro fato importante é que as inscrições dos alunos das escolas públicas são feitas muitas vezes usando os computadores da própria escola, com a orientação dos professores e diretores. Com as escolas fechadas, eles não foram orientados e incentivados a fazer isso como antes”, completa o especialista.

Em meio à pandemia, as inscrições para a prova despencaram 46%. Em 2020 foram 5.687.397 inscritos. Em 2021, 3.109.762 alunos. Os dados do Inep analisados pela CNN contemplam as duas modalidades de prova, impressa e digital. A participação de pessoas com outras etnias, como amarelos, indígenas e os que não declararam, manteve-se praticamente igual, com leve oscilação de 4,8% do total de inscritos em 2020 para 4,5% do total em 2021.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: