EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Sarau 'Um Salve das Minas' dá voz às mulheres de Piracicaba/SP

Autor: Redação Mídia NINJA Data da postagem: 13:00 07/03/2017 Visualizacões: 590
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Sarau 'Um Salve das Minas' dá voz às mulheres de Piracicaba/SP / Foto: Rafael Dorta - Mídia NINJA

O sarau mandou um salve na semana das mulheres, que já está com programações e atos na cidade contra a violência, machismo e o ódio às mulheres.

Nascido da 'Vigília Pela Vida Das Mulheres', ocorrida no início de 2017, o sarau Um Salve das Minas chegou chegando, sem nenhuma tolerância com a violência contra a mulher. Após o ano de 2016 e início de 2017, em que houveram diversos casos de feminicídio, foi urgente a movimentação das mulheres contra toda a misoginia que vivem em Piracicaba. O sarau contou com diversos poemas, canções, performances, economia solidária com brechós, exposições, espaços para as crianças, varal de vozes com poemas que poderiam ser feitos na hora, artesanatos e comidinhas de várias manas.

A ativista e educadora Mayra Camargo, uma das organizadoras do sarau, expôs a importância de mais movimentos como esse, e a alegria de ter por perto jovens mulheres na luta por seus direitos. “Quando algumas meninas bem mais novas vieram me procurar, vi nelas a vontade de tornar esse sarau uma realidade. E o sarau é isso: fazer acontecer em vários cantos da cidade, na área central turística, nas periferias, como o Barranco, onde eu moro, em todos os lugares possíveis de Piracicaba. Há o desejo de montar o sarau dentro dos terminais de ônibus e nas praças. Mas ainda é algo a se planejar”.

Com a ideia de se manter itinerante pela cidade, o sarau planeja seu próximo "salve" em diversos lugares de Piracicaba, a fim de estender a mensagem de que nenhuma mulher está sozinha.

A jovem Priscila Padilha, também uma das organizadoras e apresentadoras do sarau, quer tornar o Um Salve das Minas um evento de utilidade pública para as mulheres. “Isso precisa continuar, o sarau é um momento que todos gostam, todos têm a oportunidade de fala, e tem que dar voz às mulheres. Não esperávamos a quantidade de pessoas que vieram ao primeiro sarau, estamos muito felizes com o resultado, muita gente participou, uma noite maravilhosa, foi um sarau lindo", conta.

Ela também destacou a força das mulheres em conjunto no sarau:

Abrimos espaço aos homens também, pois é importante que estejam aqui, que ouçam o nosso grito e tenham a visão de que são eles que alimentam a misoginia e o machismo. O sarau foi muito importante não só para mulheres, mas para a cultura piracicabana, que está com diversos impasses com seus gestores, como a secretária de cultura Camolese. Mas nós seguimos fazendo barulho, mostrando nossa força, gritando Fora Temer, Fora Barjas, Fora Camolese e não vamos recuar!

Piracicaba segue com diversos problemas com a Secretaria de Ação Cultural, com diversas irregularidades, intervenções no ComCult – o conselho de Cultura do município, a longa reforma do teatro municipal com mais de quatro anos fechado, a falta de diálogo com artistas locais, falta de circulação de artes nas periferias, a polêmica da unificação das secretarias de Cultura e Turismo, o Museu da Cana proibido pelo MinC e diversos outros problemas geram a revolta de artistas de Piracicaba.

O sarau Um salve das Minas segue com o intuito de se espalhar pela cidade e pelo visto não vai parar tão cedo, com uma noite chuvosa a casa do hip hop de Piracicaba lotou o salão e a mensagem de amor, liberdade, respeito e sororidade aflorou e atingiu todos os presentes.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: