EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Nova miss americana é negra, cientista e questiona o feminismo

Autor: Redação -UOL Data da postagem: 19:00 15/05/2017 Visualizacões: 725
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Kara McCullough é anunciada como Miss Estados Unidos 2017. Imagem: Divulgação

Cientista nuclear, negra e a mulher mais bela dos Estados Unidos

Estamos falando de Kára McCullough, 25, uma jovem de ascendência italiana, eleita Miss Estados Unidos na noite de domingo (14).

Kára chegou à final do concurso representando o distrito da Columbia e irá para o Miss Universo. Ela venceu mais de 50 concorrentes e fascinou os norte-americanos nas etapas da disputa com sua beleza e opiniões fortes.

Em tempos de "feminismo é o novo preto" na moda, Kára surpreendeu ao dizer que não se considera uma feminista. "Como uma cientista, gostaria de substituir a palavra 'feminismo' por 'equalismo'. Tento não ser radical, dizendo que não me importo com os homens", explicou. A miss seguiu o discurso afirmando que gostaria de inspirar mais mulheres a alcançarem cargos de liderança, especialmente na área científica.

Muitos criticaram a postura de Kára, que perpetuaria a ideia de que feminismo é contra os homens.

Divulgação

Chhavi Verg e Kara McCullough esperam para saber o resultado do Miss Estados Unidos Imagem: Divulgação.

No mesmo concurso, a segunda colocada, Chhavi Verg’s (Miss Nova Jersey), deu a resposta que mais agradou a que acompanhava o debate: "Eu me considero uma feminista. Há este engano quando as pessoas dizem que feminismo são mulheres sendo melhores que homens. É uma luta por igualdade", disse.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: