Programa Prosseguir 2ª Edição

conheça

Marielle Franco: família recebe Prêmio Dandara na Alerj

Autor: Clívia Mesquita Data da postagem: 10:00 12/08/2019 Visualizacões: 93
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Marielle Franco: família recebe Prêmio Dandara na Alerj / Foto: Reprodução - Brasil de Fato

Premiação reconhece anualmente contribuição de mulheres negras no Rio

O Plenário Barbosa Sobrinho da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) foi palco de uma homenagem post mortem à vereadora Marielle Franco (Psol) nesta quarta-feira (7). O Prêmio Dandara reconhece anualmente mulheres negras, latino americanas e caribenhas do estado pela sua contribuição na história. A família de Marielle recebeu o prêmio em nome da vereadora que completaria 40 anos no último dia 27 de julho. Faixas ao redor do plenário da casa legislativa traziam a mensagem: "Quem mandou matar Marielle?".

Presidiram a sessão solene as deputadas do Psol Renata Souza, Mônica Francisco e Dani Monteiro, ex-assessoras parlamentares de Marielle. A cantora Marina Iris abriu a cerimônia do Prêmio Dandara com uma interpretação do samba enredo da Mangueira "História pra ninar gente grande" acompanhada por centenas de pessoas que ocuparam o plenário.

"Dandara foi uma das lideranças do Quilombo dos Palmares, lutou até a morte para não voltar a ser escravizada. Esse é um recado para nós nesse momento em que o racismo, o medo e a truculência viraram política de Estado e de barbárie", disse Souza.

Anielle Franco agradeceu a homenagem e todo suporte desde o assassinato político da irmã e o motorista Anderson Gomes em março de 2018. Ela também pediu respeito e empatia pela dor da família. São mais de 500 dias sem a completa elucidação do crime. O pai e a mãe de Marielle Franco, Antônio e Marinete Silva, falaram sobre o legado da filha em defesa dos direitos humanos, enaltecendo a trajetória da vereadora.

Os parlamentares Flávio Serafini e Tarcísio Motta, do Psol, e Waldeck Carneiro (PT) discursaram no púlpito do plenário reafirmando o compromisso com a memória de Marielle. O evento ainda contou com apresentações culturais como o espetáculo "Encruzilhada Feminina" que aborda o racismo enfrentado por mulheres negras no cotidiano e a poesia ritmada do "Slam das Minas".

O Prêmio Dandara foi instituído em 2015 na Alerj e já homenageou a atriz Ruth de Souza, a ialorixá Mãe Meninazinha e a mãe de santo Luizinha de Nanã, que virou símbolo de resistência após a destruição do seu centro espírita na Vila Autódromo.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: