Programa Prosseguir 2ª Edição

conheça

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura!

Autor: Bel Santos Mayer Data da postagem: 17:00 19/08/2019 Visualizacões: 574
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

"Sim jovens leem, sim negros leem, jovens negros estão vivos e tem histórias pra contar!”: a trajetória de uma educadora social na promoção e defesa do Direito Humano à literatura

Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo; se não é possível mudá-lo sem um certo sonho ou projeto de mundo, devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas falar de minha utopia, mas participar de práticas com ela coerentes.

(FREIRE, Paulo; Pedagogia da Indignação: Cartas pedagógicas e outros escritos, 2000)

Bel Santos / Foto: Divulgação - Reprodução

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

As Bibliotecas Comunitárias no Brasil nascem diretamente relacionadas à distribuição desigual dos equipamentos culturais e à ausência ou presença seletiva do Estado no tratamento das políticas do livro, leitura e bibliotecas. Bel Santos construiu uma trajetória militante e profissional, ao lado de indivíduos e grupos comunitários de áreas periféricas e rurais geralmente privadas de bibliotecas públicas e escolares.

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

“Estar com uma pessoa que ama o que faz, e que está engajada num projeto de levar a literatura adiante, nos envolve de tal maneira, que não tínhamos palavras ou perguntas de tão envolvidos que ficamos com a paixão dela pela literatura, que também nos apaixonou.”

- Samanttha Gomes, participante do Programa Prosseguir.

Na coordenação do Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário (IBEAC), tem contribuído para a defesa da democratização do acesso à leitura literária e à escrita, criando bibliotecas comunitárias, fazendo a curadoria de prêmios e eventos literários, aproximando escritores(as) e leitores(as) e desenvolvendo programas de formação de jovens mediadores de leitura.

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

No dia 17 de agosto de 2019, das 09:30 às 12:30, a partir de sua experiência profissional, Bel Santos falou com os jovens participantes do Programa Prosseguir, sobre “Trajetória profissional na literatura e outras perspectivas de atuação”, de forma dialogada, partindo das aproximações e resistências individuais ao universo literário, compartilhando práticas e apontando desafios, necessidades, oportunidades que se apresentam para manter viva a utopia de que o acesso aos livros e à literatura seja amplo e irrestrito, seja um Direito Humano garantido para todos e todas.

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

“Participar deste momento com o Prosseguir foi uma emoção muito grande pra mim, ouvir jovens que estão aí dentro da universidade se perguntando 'como prosseguir?', vários deles, delas vieram conversar comigo no particular perguntando 'como você faz na hora que você quer desistir?', e eu contei que o que me faz não desistir é esse contato com a juventude, é essa possibilidade de reinvenção que a literatura proporciona, então eu falei “eu nunca pensei em desistir!”, eu sempre na hora das dificuldades me perguntei 'com quem eu posso contar para não desistir?', e eu disse pra duas meninas do grupo 'eu conto com vocês!'.

Então acho que o encontro foi muito nessa perspectiva, acho que, eles ficaram um pouco silenciosos, mas a literatura é isso né! A literatura provoca um diálogo interno, provoca um silêncio de reflexão, e eu que sou tão encantada com essa questão da força que a literatura tem, do poder das metáforas nos mudar, nos tirarem do lugar, do poder que tem nós lermos autores que são referências para nós, do quanto que a gente consegue se ver naqueles que escrevem histórias, que a gente conhece no corpo e no coração, eu acho que acabei falando demais, mas o bacana foi perceber que teve sentido, pra mim teve muito, então, parabéns CEERT por essa iniciativa, acho que a nossa foto aí com os livros, é uma performance pra gente ir espalhando pra sociedade, sim jovens leem, sim negros leem, jovens negros estão vivos e tem histórias pra contar!”

- Bel Santos, Educadora Social.

Programa Prosseguir: Educadora Social Bel Santos, compartilha sua trajetória na literatura! / Foto: Reprodução

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: