Determinantes Sociais em Saúde: Diálogos Interdisciplinares

Autor: Redação Centro de Pesquisa e Formação Data da postagem: 14:01 13/08/2019 Visualizacões: 156
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Determinantes Sociais em Saúde: Diálogos Interdisciplinares / Foto: Reprodução - Centro de Pesquisa e Formação

Determinantes sociais em saúde (DSS) diz respeito a diferenças no estado de saúde de grupos de sujeitos, definidas por características sociais. Tais diferenças interferem nos desfechos da saúde, doença e morte, em situações que implicam algum grau de injustiça e no direito à saúde das pessoas e comunidades, bem como nos cuidados prestados e recebidos pelos sujeitos em serviços de saúde, sejam públicos ou privados.

Tal noção ganha notoriedade internacional ao final dos anos 1970, com maior difusão nos anos 1990. No mesmo período, o SUS era criado e diversos grupos e demandas se organizavam em movimentos sociais, atuando na esfera pública brasileira. Na teoria social, o pensamento feminista construía a noção de interseccionalidade, que focaliza a articulação entre diferenças sociais. Esse rico processo tem multiplicado referenciais teóricos e ampliado o alcance das reflexões sobre os DSS.

Retomar essa reflexão ganha importância em um contexto no qual os fundamentos que sustentaram a criação do SUS e categorias como universalidade, integralidade e equidade são questionados.

Neste Ciclo, pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento oferecem uma série de enfoques empíricos e teórico-metodológicos para a reflexão sobre o modo pelo qual os lugares que pessoas e grupos ocupam na sociedade estão implicadas no seu estado de saúde ou desfechos relacionados à doença e à morte. 

Programação: 

20/8 - Racismo como determinante social em saúde
Com Luís Eduardo Batista e Emiliano de Camargo David.
Debatedora: Regina Facchini.

22/8 - Desigualdades de gênero como determinantes sociais em saúde e suas articulações com o racismo
Com Cristiane Cabral e Fernanda Lopes.
Debatedora: Gabriela Junqueira Calazans.

27/8 - A “pulseirinha do papai” e o fracasso da prevenção: a sexualidade como diferença na gestão em saúde e em serviços privados
Com Paula Galdino Cardin de Carvalho e Gabriela Junqueira Calazans. 
Debatedora: Regina Facchini.

29/8 - Saúde nos territórios, precariedades, resiliência e a formação de profissionais
Com Camila Pierobon e Silvia Maria Santiago.
Debatedora: Regina Facchini.

3/9 - Saúde e os limites da humanidade
Com Rodrigo Alencar e Carolina Branco Ferreira de Castro.
Debatedora: Regina Facchini.

5/9 - Para além dos limites dos serviços: promoção da saúde e diferença
Com Erica Peçanha do Nascimento e Flavia do Bonsucesso Teixeira.
Debatedora: Regina Facchini.

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.

Se você necessita de recursos de acessibilidade, como tradução em Libras, audiodescrição, entre outros, solicite por e-mail ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade. centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

Palestrantes

Camila Pierobon

Pós-Doutoranda no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Integra o grupo "DISTÚRBIO: Dispositivos, tramas urbanas, ordens e resistências" e a Rede SAGEEM (Social activities, gender, markets and mobilities from below). Pesquisa sobre a vida cotidiana nos territórios militarizados do Rio de Janeiro.

Carolina Branco de Castro Ferreira

Doutorado na área de Ciências Sociais. Atualmente é Pesquisadora de pós-doutorado no Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais, Unicamp. Também atua como professora colaboradora do Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Unicamp. Pesquisa nos temas: gênero, sexualidade, prevenção às DST/HIV e Aids, deficiências, itinerários terapêuticos, processos saúde e doença, moralidades, teoria feminista.

Cristiane da Silva Cabral

Professora da Faculdade de Saúde Pública da USP e coordena o GT Gênero e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva. É psicóloga (UFRJ) e doutora em Saúde Coletiva (UERJ).  Atua nos temas juventude, relações de gênero, família, contracepção, sexualidade e reprodução.

Emiliano de Camargo David

Doutorando em Psicologia Social na PUC-SP e especialista em Psicopatologia e Saúde Pública (USP). Membro do GT Racismo e Saúde da Abrasco e colaborador do Instituto AMMA Psique e Negritude. Temas: Psicologia e relações étnico-raciais, saúde mental, Reforma Psiquiátrica, Centro de Atenção Psicossocial.

Érica Peçanha do Nascimento

Pesquisadora de pós-doutorado do Instituto de Estudos Avançados da USP. Mestra e doutora em Antropologia Social, com pós-doutoramento em Educação. Atua nas áreas de antropologia urbana, pesquisa social e ciências humanas e saúde, com foco nas discussões sobre periferia, cultura e juventude.

Fernanda Lopes

Doutora em Saúde Pública pela USP e integrante do GT Racismo e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Atua nos temas: vulnerabilidade, hiv/aids, combate ao racismo, raça/etnia e saúde, direitos humanos, mulheres, iniquidades em saúde, políticas públicas de saúde.

Flávia do Bonsucesso Teixeira

Professora da Universidade Federal de Uberlândia lotada no curso de Medicina (Departamento de Saúde Coletiva) e Docente do Programa de Pós-graduação em Saúde da Família. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: gênero, sexualidade, prostituição, migrações e conjugalidades.  Faz parte do GT Saúde da População LGBTI+ Abrasco.

Gabriela Junqueira Calazans

Pesquisadora do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP. Psicóloga e doutora em Medicina Preventiva, atuando nos seguintes temas: prevenção das DST/Aids; promoção da saúde; saúde do adolescente e do jovem; sexualidade, gênero, saúde reprodutiva; e, saúde LGBT.

Luiz Eduardo Batista

Pesquisador do Instituto de Saúde e do Grupo Educação, Territórios Negros e Saúde da UFSCar. Integra o GT Racismo e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Atua na Saúde Coletiva, nos temas: populações em situação de vulnerabilidade; desigualdades raciais e saúde; gênero e raça/etnia.

Paula Galdino Cardin de Carvalho

Pesquisadora de pós-doutorado na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Doutora pela Faculdade de Saúde Pública da USP, graduada em Biologia e mestre em Microbiologia. Pesquisa nos temas: direitos humanos, direitos reprodutivos, estudos LGBT, transexualidade e relações de gênero.

Regina Facchini

Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu e professora dos programas de pós-graduação em Antropologia Social e em Ciências Sociais, Unicamp. Pesquisa nos temas: processos de subjetivação e arenas de agenciamento, coprodução de conhecimento, gênero e sexualidade, violência, saúde sexual e reprodutiva. 

Rodrigo Alencar

Psicanalista, pós-doutorando no Núcleo de Pesquisa em Lógicas Institucionais e Coletivas do Programa de Psicologia Social da PUC-SP. Atua nas áreas de Psicanálise, Psicologia Clínica, Psicologia Social e Saúde Coletiva e dedica-se ao estudo sobre os fundamentos da clínica com usuários de drogas.

Silvia Maria Santiago

Professora da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Avaliação em Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação de sistemas, projetos e programas de saúde, saúde da mulher, accessibility e ações em saúde pública.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: