Escritora e ativista americana Angela Davis dará palestra no Sesc, em São Paulo

Autor: Redação Folha de S. Paulo Data da postagem: 18:00 11/09/2019 Visualizacões: 108
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Angela Davis em Washington / Foto: Theo Wargo - AFP - Reprodução - Folha de S. Paulo

A historiadora italiana Silvia Federici e a socióloga Patricia Hill Collins vão participar do evento

Reunir pessoas de diferentes origens para conversar sobre democracia é um dos principais objetivos do ciclo de debates realizado pela editora Boitempo e pelo Sesc São Paulo entre os dias 15 e 19 de outubro, no Sesc Pinheiros.

A principal conferencista, a escritora e ativista americana Angela Davis, que fará a palestra de encerramento do evento, é uma indicação do que orienta a programação: feminismo e luta negra.

Embora o feminismo já estivesse presente, de forma mais tímida, em edições anteriores, desta vez ele pauta os principais momentos do evento.

A historiadora italiana Silvia Federici e a socióloga americana Patricia Hill Collins vão participar.

As duas autoras, ícones do pensamento feminista, têm também livros lançados pela Boitempo neste mês.

Em “Mulheres e Caça às Bruxas”, Federici mostra como as acusações de bruxaria na Europa estão refletidas nas perseguições às mulheres na história.

“Pensamento Feminista Negro”, de Collins, traz um panorama do movimento americano a partir de diversas referências da academia e de fora dela. As autoras fazem palestras nos dias 15 e 16 de outubro, respectivamente.

O ciclo de debates (são 11 discussões no total) trata ainda de assuntos que estão no noticiário e perturbam os brasileiros, como economia e reminiscências da ditadura militar.

Para Ivana Jinkings, diretora da Boitempo, o seminário, quinto realizado pela parceria no mesmo formato, acontece em um momento de fragilidade da democracia. O fato teria motivado a escolha do tema principal e dos palestrantes.

“Talvez porque nossas democracias, na forma como as concebíamos, tenham começado a ruir, obrigando-nos a questionar: o que é isso que chamamos de governo do povo para o povo?”, se pergunta.

“A ideia é promover um balanço das diferentes perspectivas que a democracia recebe no contexto nacional e global, considerando a variedade de experiências do fenômeno democrático”, completa Jinkings.

“Temos hoje desafios históricos seríssimos que devemos enfrentar”, comenta Jinkings.

Entre essas vozes selecionadas para o evento está o pastor Henrique Vieira, líder da Igreja Batista do Caminho no Rio, que ficou conhecido por sua postura progressista em oposição à maioria de evangélicos conservadores do país.

Vieira participa de um painel sobre família, religião e política, no dia 15 de outubro.

Outra atividade é o curso “A democracia pode ser assim - História, formas e possibilidades”, composto por quatro aulas entre os dias 15 e 18 de outubro. A filósofa Marilena Chaui, o sociólogo Antonio Carlos Mazzeo, a historiadora Virgínia Fontes e o cientista político Luis Felipe Miguel se revezam como professores.

Os ingressos para o seminário estarão à venda a partir do dia 25 de setembro. É possível comprar entradas separadamente para o curso, para a programação completa do ciclo de debates ou para apenas um dos dias da programação.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: