Edital exclusivo para mulheres negras investirá entre R$40 e R$170 mil em cada perfil selecionado

Autor: Redação Diário do Nordeste Data da postagem: 16:00 02/10/2019 Visualizacões: 219
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Lançamento do Programa de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras: Marielle Franco / Foto: Fernando Portella - Reprodução - Diário do Nordeste

Interessadas devem fazer a inscrição até o dia 4 de outubro de 2019

Se você é mulher negra cis gênero ou transgênero, residente no Brasil, de área urbana ou rural, independentemente do nível de escolaridade ou filiação religiosa, e com faixa etária a partir de 18 anos, seu perfil está enquadrado no edital do Programa de Aceleração do Desenvolvimento de Lideranças Femininas Negras: Marielle Franco. O Nordeste é região prioritária para investimento.

O objetivo deste edital, com inscrições abertas até o dia 4 de outubro, é ampliar o número de líderes negras em posições estratégicas no setor público, privado, nas organizações da sociedade civil nacionais e internacionais.

No Programa, o investimento financeiro terá teto de R$ 40 mil para pessoa física e R$ 170 mil para organizações, variando de acordo com o projeto e edital. As parcelas serão distribuídas ao longo de 18 meses.

Fundo Baobá, primeiro e único fundo dedicado, exclusivamente, à promoção da equidade racial para a população negra do Brasil, investirá ao longo de cinco anos no projeto. Nesse período, pretende apoiar cerca de 20 organizações, grupos e coletivos, e 120 mulheres.

Investimento nas lideranças negras será feito até 2024

Para elas, serão oferecidas bolsas individuais, cursos em diversas áreas, apoio psicossocial, coaching e construção de redes de relacionamento (networking).  Já para as organizações, grupos e coletivos será oferecido apoio financeiro e técnico focado na ampliação de suas capacidades coletivas para: garantir a sistematização da memória e a transmissão de conhecimentos e práticas; comunicação, mobilização e engajamento de novas atrizes e atores para defender a causa; formação de novos quadros; uma gestão democrática e transparente.

A organização espera que até 2024, mulheres negras de diversas áreas de atuação possam ter seu desenvolvimento acelerado, acessando espaços estratégicos de tomada de decisão, transformando o mundo a partir de suas experiências e mobilizando mais pessoas para a luta antirracista, por justiça e equidade social e racial.

Só serão aceitas propostas cadastradas por meio do aplicativo do Fundo Baobá.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: