EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Ludmilla diz que perder ação por ter cabelo comparado a Bombril fortalece racistas

Autor: Redação Hypeness Data da postagem: 12:00 26/04/2021 Visualizacões: 58
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Ludmilla falou que teve que mutilar seu rosto para ser aceita, citando cirurgias plásticas para se encaixar no padrão de beleza racista da indústria do entretenimento/Reprodução: Hypeness

Ludmilla é uma das principais artistas brasileiras no mundo do pop a nível nacional e internacional. A cantora, entretanto, ainda sofre com a chaga do racismo em sua vida. Em entrevista à Folha na última segunda-feira, a diva do pop citou cansaço e dor após a derrota no processo contra Val Marchiori por racismo e injúria racial.

Entenda o caso: durante uma transmissão do carnaval carioca em 2016, a socialite Val Marchiori afirmou que o cabelo de Ludmilla, que desfilava na Salgueiro, estava “um bombril”. Ludmilla moveu uma ação judicial e teve vitória em duas instâncias, mas um recurso de Marchiori foi acatado por uma juíza do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro sob o pretexto de “liberdade de expressão”,

 

Em uma análise acertadíssima sobre a realidade do racismo no Brasil e sobre o sistema judiciário do nosso país, a cantora mostrou como as derrotas institucionais na luta antirracismo desanimam a luta contra discriminação racial em nosso país.

“Senti que a gente andou uns anos para trás, porque olha quantas pessoas se sentiram fortes depois da decisão de falar que aquilo é liberdade de expressão. Ela [Val Marchiori] comemorou em vídeos nos stories, tomou champanhe. Outras pessoas se sentem fortes para comparar nossos cabelos com Bombril”, afirmou Lud à Folha.

“Pessoas perderam empregos e oportunidades porque outras acharam que o nosso cabelo, por ser crespo, é parecido com uma coisa suja, fedida, ruim. Isso não é uma brincadeira, não é liberdade de expressão. Acontecer isso comigo só deixa mais claro que o racismo existe. Porque a fama e o poder não me livraram do racismo. Imagina o que acontece com pessoas que não têm a visibilidade que eu tenho. A decisão do juiz causa dor, raiva e cansaço”, completou.

Pois é, Lud, cansa, dói e dá raiva mesmo.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: