Maya Angelou: mulher negra estampa pela 1ª vez moeda de dólar nos EUA

Autor: France Presse Data da postagem: 12:00 12/01/2022 Visualizacões: 98
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Maya Angelou sorri em evento em Washington em foto de 21 de novembro de 2008. Poetisa se tornou em 10 de janeiro de 2022 a primeira mulher negra a estampar uma moeda de dólar./Reprodução: G1

Poeta e ativista afro-americana Maya Angelou aparece na nova geração das 'quarters', as moedas de 25 centavos de dólar, que são as mais utilizadas no país.

A efígie da poeta e ativista afro-americana Maya Angelou se tornou a primeira mulher negra a estampar moedas de dólar nos Estados Unidos.

Angelou estampará o verso da nova geração das "quarters", as moedas de 25 centavos de dólar, que são as mais utilizadas do país.

Verso do 'quarter' (moeda de 25 centavos de dólar) em homenagem a Maya Angelou, poeta e ativista que é a primeira afro-americana a estampar uma moeda nos Estados Unidos/Reprodução: G1

Desde 1932, a moeda de 25 centavos só foi cunhada duas vezes com versões alternativas: a série de 50 moedas representativas de cada estado, na década de 2000, e a série de parques nacionais, entre 2010 e 2021.

Os primeiros exemplares já foram cunhados pela Casa da Moeda americana e exibidos pelo Departamento do Tesouro (veja no vídeo acima).

As "quarters" estão sendo cunhadas em grandes volumes para uso diário nas cidades de Filadélfia e Denver e entrarão em circulação em breve, segundo nota publicada na segunda-feira (10).

A homenagem é o resultado de um projeto de lei aprovado no fim de 2020 de autoria de Barbara Lee, congressista democrata do estado da Califórnia.

Homenagem a mulheres

A moeda de Maya Angelou é o primeiro exemplar de uma série denominada "Prominent American Women" ("mulheres americanas proeminentes", em tradução livre), que homenageará várias mulheres ilustres.

Entre elas estão Sally Ride, astronauta e física; Wilma Mankiller, primeira nativa americana líder da Nação Cherokee; Nina Otero-Warren, política e ativista latina; e Anna May Wong, atriz aclamada como a primeira estrela de ascendência asiática.

Maya Angelou

Conhecida por suas memórias e poesia, Maya Angelou é considerada uma das autoras mais emblemáticas sobre as condições das comunidades negras nos EUA.

A poeta escreveu amplamente sobre a vida no sul do país, região onde nasceu que historicamente é marcada pela segregação racial.

Amiga do ativista e líder religioso negro Malcolm X e militante no movimento do líder e pastor Martin Luther King, Marguerite Johnson, seu nome de batismo era Marguerite Johnson.

Angelou morreu em 2014, aos 86 anos.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: