Programa Prosseguir 2ª Edição

conheça

UNESCO localizará 50 filmes africanos clássicos para restauração e preservação

Autor: Redação Nações Unidas no Brasil Data da postagem: 17:00 06/03/2017 Visualizacões: 969
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
A atriz Mbissine Thérèse Diop, no filme “La noire de…”, do diretor senegalês Ousmane Sembène / Foto: Fundação Filme - Nações Unidas no Brasil

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) anunciou nesta semana (28) o lançamento de um projeto para localizar, restaurar e preservar filmes produzidos no continente africano. A iniciativa é fruto de uma parceria com a Fundação Filme, presidida pelo premiado diretor e produtor norte-americano Martin Scorsese. Também participa do programa a Federação Pan-Africana de Realizadores.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) anunciou nesta semana (28) o lançamento de um projeto para localizar, restaurar e preservar filmes produzidos no continente africano. A iniciativa é fruto de uma parceria com a Fundação Filme, presidida pelo premiado diretor e produtor norte-americano Martin Scorsese. Também participa do programa a Federação Pan-Africana de Realizadores.

Chamado Patrimônio do Filme Africano, o projeto vai identificar 50 produções de valor histórico, artístico e cultura para restauração. A agência da ONU planeja inscrever os filmes no Registro Memória do Mundo.

Segundo a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, o objetivo da iniciativa é promover a diversidade cultural por meio das obras dos diretores africanos, bem como facilitar o acesso aos filmes clássicos do continente. É uma “oportunidade única para se destacar o valor do patrimônio artístico e da criatividade africana”, disse a chefe da agência da ONU.

Sobre a parceria, Martin Scorsese afirmou que “necessidade de preservar os filmes africanos é urgente”, pois assim, as futuras gerações poderão apreciar esses trabalhos. Ao longo dos últimos dez anos, a Fundação Filme ajudou a recuperar produções audiovisuais de diferentes países, como Brasil, Cuba, Egito e Índia.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: