Programa Prosseguir 2ª Edição

conheça

Projeto ‘Samba na Sombra’ traz show inédito com Samba de Dandara e Paula Sanches

Autor: Cultura Carta Campinas Data da postagem: 16:30 15/12/2017 Visualizacões: 3696
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Projeto ‘Samba na Sombra’ traz show inédito com Samba de Dandara e Paula Sanches / Foto: Reprodução - Carta Campinas

Dentro do projeto Acorda Viola, o Sesc Campinas traz no próximo dia 17 de dezembro, domingo, a apresentação de Fábio Miranda, onde o público poderá ouvir músicas e causos, vivenciando momentos para respirar e sentir a cultura caipira.

A partir das 10h, a obra Caravana Solidão chega para fazer um questionamento: ser ou não sertanejo? No repertório, um pouco de poesia: ‘joga lenha na fogueira e sai rasgando o peito da solidão’. Ao som da viola caipira de Fábio Miranda, pareada pela rabeca de Bruno Menegati, do baixo de Alex Lino e da percussividade de Fernando Miranda, a poeira vai subir nessa produção que traz a verve aguçada, ferina e melancólica do sertanejo, em novas modas de cururu, cateretê, pagode-de-viola, batuques e rasta-pés, todas misturadas num baile com letras que acendem o sertão que “está dentro da gente”.

A apresentação é gratuita e aberta ao público.

Aos amantes do samba, o projeto Samba na Sombra traz também no domingo (17) show inédito e gratuito com Samba de Dandara e Paula Sanches, convidada especial. A proposta é envolver o público para uma roda que perpetua a tradição do samba.

No repertório, a partir das 16h, Dandara, guerreira mulher negra, é referência histórica na luta contra a escravidão. O grupo, formado exclusivamente por musicistas, proporciona a reflexão sobre o lugar da mulher no universo do samba. No repertório, obras de Dona Ivone Lara, Jovelina Pérola Negra e Leci Brandão, dentre outras.

Ser Dandara significa rememorar, homenagear e promover a resistência feminina e negra. Com respaldo nessa força e ancestralidade, o grupo feminino questiona o machismo estrutural da sociedade em que vivemos. Assim, “Samba de Dandara” é samba de resistência e empoderamento, voltado à expansão e fortalecimento do lugar da mulher tanto no samba como no mundo. Musicalmente, apresentam-se ritmos afro-brasileiros: o samba em suas várias vertentes, ijexás, afoxés e pontos de candomblé e umbanda. No repertório, destacam-se as obras de compositoras que deixaram suas marcas na música brasileira e na história da banda, entre elas Dona Ivone Lara, Jovelina Pérola Negra, Leci Brandão e Teresa Cristina, além de músicas de compositores que afirmam a origem paulista desse projeto, como Geraldo Filme, Kiko Dinucci e Douglas Germano. E, também, composições de integrantes do grupo, como “Pé de moça”, de Mariana Rhormens. No show, “Samba de Dandara” convida a cantora Paula Sanches, artista que, há mais de uma década, conquistou renome e prestígio na cena do samba paulista.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: