COMUNICADO

LEIA

Vem conhecer as jóias da Khiry que valorizam a cultura afro!

Autor: Lilian Pacce Data da postagem: 15:00 01/02/2019 Visualizacões: 638
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
A Khiry foi criada em 2016 por Jameel Mohammed, quando ele tinha apenas 21 anos e cursava Ciências Políticas na Universidade da Pensilvânia / Foto: Reprodução - Divulgação

Desde pequeno em Chicago, Jameel Mohammed foi incentivado pela família a conhecer e valorizar sua origem africana. Ele foi fundo, e enquanto estudava Ciências Políticas na Universidade da Pensilvânia, com apenas 21 anos, criou a Khiry, uma marca de jóias inspirada na diáspora africana, com referências à fotografia de Malick Sidibe e à dança de Alvin Ailey.

Suas jóias são bem minimalistas e já chamaram a atenção da “Vogue” americana e do “The New York Times“. Ele trabalha com latão polido banhado em ouro 18K, cordões de seda, esmaltes e pedras semipreciosas, e pretende reconectar as mulheres negras com suas raízes e ancestralidade, provando que é possível pertencer ao mercado de luxo, que sempre foi seu sonho! O rapaz promete, viu! Então clica na foto pra conhecer a coleção da Khiry!

Vem conhecer as jóias da Khiry, que valoriza a cultura negra e africana!

Essa argola é inspirada num chifre usado pelo povo Dinka, no Sudão, para conduzir o gado

A Khiry quer reconectar a mulher negra com sua ancestralidade

A maioria das peças é de latão banhado a ouro 18k

Jameel começou a Khiry com a coleção primavera-verão 2016 e tem vários pontos de venda nos EUA

As argolas têm várias versões!

Além disso, ele aposta em campanhas que levantam a bandeira agênero! Curtiu?

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: