Professor Eduardo de Oliveira, compositor do Hino à Negritude, será homenageado na ALESP

Autor: Redação Deputada Leci Brandão Data da postagem: 14:00 14/08/2019 Visualizacões: 124
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Professor Eduardo de Oliveira, compositor do Hino à Negritude, será homenageado na ALESP / Foto: Reprodução - Deputada Leci Brandão

Exaltar o legado da luta do povo negro pela liberdade no Brasil. Este é o objetivo do ato solene que acontece no dia 23/8, sexta-feira, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Trata-se de uma iniciativa da deputada Leci Brandão (PCdoB) e da Frente Parlamentar para Promoção da Igualdade Étnico-Racial em Defesa dos Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais em conjunto com mais 16 organizações do movimento negro. O evento também se propõe a homenagear o saudoso Professor Eduardo de Oliveira, primeiro vereador a assumir a pauta da população negra na Câmara Municipal de São Paulo. Foi fundador do Congresso Nacional Afro-Brasileiro (CNAB) e do Partido Pátria Livre (PPL), legenda que se uniu, recentemente, ao PCdoB após um processo de fusão partidária.

Eduardo de Oliveira nasceu em 06 de agosto de 1926. Aos 16 anos de idade, compôs o “Hino Treze de Maio” que passou a ser chamado, posteriormente, de “Hino à Negritude”. A composição foi registrada em 13 de maio de 1966 na antiga Escola Nacional de Música. A execução do Hino em todos os eventos públicos relativos ao tema se tornou Lei Federal (nº 12.981) sancionada pela Presidência da República em 28 de maio de 2014. Além de Professor, Eduardo de Oliveira foi advogado, poeta, escritor, político e um grande líder do povo brasileiro. Defensor da democracia e da soberania nacional, o professor reivindicava que os negros ocupassem cadeiras dos parlamentos e considerava ser esta uma causa a ser defendida por toda a sociedade. Em suas palavras, “a luta do combate ao racismo é a luta de todos os brasileiros” e “enquanto os negros não forem libertos o Brasil não se libertará”.

Para Alfredo de Oliveira Neto, atual presidente da CNAB, o Professor Eduardo deixou um legado de resistência, luta e determinação por um Brasil livre e soberano. “O povo brasileiro está sob ameaça de um governo fascista que quer tirar todos os direitos conquistados. Certamente, o professor estaria na luta contra todo o retrocesso deste governo junto conosco”, afirma Neto. Eduardo faleceu em 12 de julho de 2012, aos 86 anos, deixando seis filhos, netos e bisnetos.

Serviço:

Ato Solene Legado da Resistência Pela Liberdade do Negro e do Brasil

Homenagem Especial: PROF. EDUARDO DE OLIVEIRA - Presidente e principal articulador do CNAB

23 de agosto l 18h30 l sexta-feira

Auditório Paulo Kobayashi - Av. Pedro Álvares Cabral, 201, Ibirapuera, São Paulo/SP

 

Realização:

Deputada Leci Brandão - PCdoB

Assembleia Legislativa de São Paulo

Frente Parlamentar para Promoção da Igualdade Étnico-Racial em Defesa dos Povos Indígenas e

Comunidades Tradicionais

 

Apoio:

Congresso Nacional Afro-Brasileiro (CNAB) l Fórum de Religiões de Matriz Africana l União de Negros e Negras Pela Igualdade (Unegro) l Novos Rumos l SOS Racismo l UESP l Quilombação l Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs) l Nova Frente Negra Brasileira l Conselho da Comunidade Negra do Estado de São Paulo (CPDCN) l Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN) l Movimento Negro Uni?cado (MNU) l Círculo Palmarino l EDUCAFRO l UNEAFRO l Fórum Inter-Religioso

Assessoria de Comunicação e Imprensa: deputadalecibrandao@gmail.com

Confirme presença no evento!

Acompanhe a transmissão, ao vivo, pela página da Deputada Leci Brandão no Facebook ou pela TV Alesp no canal 61.2 da TV digital.

 

Mais informações:

Secretaria de Gabinete

(11) 3886-6790 – lecibrandao@al.sp.gov.br

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: