EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Comida da quebrada: App dá dicas de onde comer bem na periferia de SP

Autor: Tamires Rodrigues Data da postagem: 18:00 13/09/2019 Visualizacões: 337
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Comida da quebrada: App dá dicas de onde comer bem na periferia de SP / Foto: Reprodução - Quebrada Tech

A culinária periférica possui um grande potencial de mercado. Porém, ela ainda não é conhecida como tal. Consciente disso, o app Gastronomia Periférica vem colocar em evidência pessoas que produzem sua comida na quebrada.

Fazer com que as pessoas entendam que a gastronomia também é uma cultura da quebrada é o objetivo que define a existência do aplicativo Gastronomia Periférica. Mas não só isso.

Além do impacto econômico, há também o aspecto social que a tecnologia permite ao chegar nas mesas dos moradores das periferias.

Disponível nas plataformas iOS e Android, a interface do programa oferece um mapa com bares e restaurantes divididos em categorias, como comida de rua, botecos, hamburgueria e lanchonetes da quebrada.

Um dos empreendedores locais que tem o seu negócio indexado no aplicativo é Ademario Santos, morador do Jardim São Luiz, zona sul de São Paulo. Ele possui a hamburgueria "Ex Burguer", estabelecimento que já possui 15 unidades espalhadas por diversas regiões periféricas da cidade.

Segundo Santos, o aplicativo não só ajudou a empresa a dinamizar suas vendas, como impulsionou a marca para que ela conseguisse chegar a outros bairros. "O fator determinante hoje em dia não é só fazer o melhor lanche. É fazer um lanche bom e usar a ferramenta tecnológica correta," afirma o empreendedor.

Como o aplicativo surgiu?

O sucesso de empresas como a "Ex Burguer" só aconteceu porque o chef Edson Leite e a educadora Adélia Rodrigues resolveram tirar a ideia do papel. Ao perceber a diversidade da cultura gastronômica existente em diversos bairros da cidade, eles desenvolveram uma visão de negócios pautada em reconhecer a gastronomia existente nas periferias.

Decidiram então mapear vários restaurantes, inicialmente da zona sul da cidade, para construírem a primeira versão da plataforma Gastronomia Periférica.

"A gastronomia na quebrada sempre existiu, sempre esteve lá. Mas ninguém dava este nome. Os grandes restaurantes têm produtos periféricos, mão de obra periférica. Fazem mais gastronomia periférica do qualquer outra", afirma Leite, apontando a importância de resgatar essa cultura dentro da quebrada, que muitas vezes fica esquecida.

Parcerias e novos objetivos

A visibilidade do aplicativo aliada ao seu propósito de atuação chamaram a atenção do iFood, um dos principais serviços online de entregas de alimentos. Desta conexão, surgiu o primeiro festival gastronômico chamado "Sabor da Quebrada", que contou com a participação de diversos comerciantes da zona sul da cidade, em 2017.

Em 2019, a startup de mobilidade urbana Yelow e o Gastronomia Periférica formaram outra parceria. Elas produziram um segundo festival gastronômico, que aconteceu na Fábrica de Cultura do Jardim São Luiz, onde a chegada do serviço de locação das bicicletas na região foi comunicada dentro do evento.

Agora, o Gastronomia Periférica se prepara para começar a trabalhar também com o Apptite, aplicativo de delivery de comida artesanal que conecta cozinheiros a clientes de acordo com a região que se encontram.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: