EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

10 pontos turísticos para conhecer a cultura negra na cidade de São Paulo

Autor: Camila Cetrone Data da postagem: 16:00 09/10/2020 Visualizacões: 76
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
O Museu Afro Brasil é o maior museu sobre a diáspora africana no mundo todo/ Imagem: Reprodução - Divulgação - Turismo IG

A cidade de São Paulo é palco da história de gente de todos os lugares e de todos os tipos. Isso torna a  capital paulista um destino interessante para quem quer se aventurar culturalmente. Dentre as muitas possibilidades que a cidade oferece, uma delas é de conhecer melhor a  cultura negra , fundamental para o desenvolvimento e formação cultural do país.

De pontos turísticos que são marcantes para a população preta da cidade até festas e lugares para apreciar uma boa comida, São Paulo tem muito a oferecer para quem quer aprender sobre a história negra.

Pensando nisso, o iG Turismo pediu para o jornalista Guilherme Soares Dias, editor do site Guia Negro , listar 10 lugares que você precisa ir para entrar em contato com a cultura negra da cidade. Veja!

1 - Escola de Samba Vai Vai

Localizada no bairro do Bixiga, a Escola de Samba da Vai Vai tem ensaios aos domingos e é uma das mais tradicionais da cidade. No próximo ano, o tema da escola será Sankofa, um pássaro africano que tem o corpo projetado para frente e a cabeça olhando para trás. Os temas escolhidos sempre trazem referências à história e cultura negra.

Endereço: R. São Vicente, 200-270 - Bela Vista

2- Samba da Laje

É uma roda de samba tradicional que acontece na Vila Santa Catarina, bairro da Zona Sul da cidade. Além de muita música, oferece feijoada. Acontece todo segundo domingo do mês.

Endereço: R. Belford Duarte, 234 - Vila Santa Catarina

3 – Museu Afro Brasil

O Museu Afro Brasil é o melhor sobre diáspora do mundo e fica dentro do Parque do Ibirapuera. O ingresso custa apenas R$ 6 e aos sábados a entrada é gratuita. O horário de funcionamento é de terça a domingo, das 10h às 17h (com permanência até às 18h).

Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, próximo ao Portão 10 - Vila Mariana

4 - BIYOU’Z

O BIYOU’Z é um restaurante africano que abriu em 2007. O cardápio oferece uma grande variedade de pratos de países do continente, como Abisse (arroz refogado com curry, tomate, cebola, olho de amendoim, castanha e camarão), Kigaly (folha de couve, inhame e carne e galinha refogados), Issingui (Molho de beringela, fufu de arroz e salada) e muito mais!

Endereços: R. Alameda Barão de Limeira, 19 - Campos Elíseos e R. Fernando de Albuquerque, 95 - Consolação

5 - Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos

As igrejas foram construídas pela Irmandade dos Homens Pretos na Penha, Zona Leste, e no Largo Paissandú, no Centro. Ambas têm missa com cultura afro e terreiros espalhados pela cidade. As igrejas eram palco de reunião de negros livres e escravizados que mesclavam rituais de crenças católicas e dos bantos.

Endereços: Largo do Paissandú, s/nº - Centro Histórico de São Paulo

6 - Discopédia

Festa que acontece toda terça-feira, das 19h às 23h, em um prédio antigo no Centro Histórico de São Paulo. O setlist inclui rap, hip hop e funk e une todos os pretos descolados em um só lugar.

Endereço: Av. São João - Centro Histórico de São Paulo

7 - Quilombaque

Localizado em Perus, noroeste da cidade de São Paulo, é uma Comunidade Cultural que foi criada em 2005 por jovens, artistas, agentes e ativistas culturais da região. O objetivo do espaço é promover a cultura de Perus.

Endereço: Tv. Cambaratiba, 286 - Perus, São Paulo

8 - Sarau da Cooperifa

A cidade de São Paulo sedia muitos saraus, encontros de poesias e slam. Um dos mais legais é o sarau da Cooperifa, idealizado pelo poeta Sérgio Vaz. Acontece toda terça-feira, das 19h às 22h.

Endereço: R. Bartolomeu dos Santos, 797 - Jardim Guarujá

9 - Aparelha Luzia

É um quilombo urbano que funciona como centro cultural com festas, exposições, lançamentos de livros, filmes e peças. Funciona de quinta a domingo, das 19h à 00h. De sábado para domingo, as festas rolam madrugada a dentro.

Endereço: R. Apa, 78 – Campos Elíseos

10 - Estátua de Luiz Gama

A estátua foi construída por movimentos negros para demarcar a importância do jornalista, advogado e escritor que foi patrono da abolição no Brasil. Luiz Gama conseguiu libertar mais de 500 pessoas escravizadas. Apesar de pouco conhecido, Gama faz parte do Livro de Heróis Brasileiros.

Endereço: Largo do Arouche, 77 - República, São Paulo

Lembre-se: por conta da pandemia do novo coronavírus , algumas atrações podem ter interrompido as atividades ou estão funcionando em horários diferenciados. Consulte os locais antes de programar sua visita.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: