EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Paula Lima e Elba Ramalho estão entre os artistas que se unem para ajudar imigrantes brasileiros nos EUA

Autor: Carlos Romero Data da postagem: 14:25 26/10/2020 Visualizacões: 175
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Paula Lima/Reprodução: Romero Comunicação

O lançamento aconteceu nesta última segunda-feira (12), nas plataformas da campanha

Essa campanha seria a primeira das campanhas na Historia onde Artistas Brasileiros se unem para ajudar profissionais Imigrantes Brasileiros da arte, entretenimento e eventos no exterior.

Um single produzido especialmente para ajudar profissionais da área de entretenimento, duramente atingida pela pandemia desde março e a composição da foi de  Marlos Vinicius, James McWhinney e iniciativa Heartbeat Foundation e a banda Onze: 20 estão lançando a campanha “ENOUGH - SUFFERING NO MORE” (CHEGA, em tradução livre), que visa arrecadar recursos para criação de um fundo de ajuda emergencial que destinará US$ 500 para brasileiros nos Estados Unidos que atuam na área de cultura em geral, como artes, entretenimento e eventos. A indústria enfrenta a maior crise da história desde que foi diretamente afetada pela pandemia do coronavírus, em especial profissionais do setor na nossa comunidade.

A organização sem fins lucrativos – que luta pela preservação do meio ambiente, diversidade cultural e igualdade social – e a banda de reggae mineira – autora do hit “Meu Lugar”– vão divulgar e promover o single “Chega de Sofrer” que foi lançado segunda-feira (12), como parte do lançamento mundial da campanha. Vale lembrar que a Onze: 20 é uma das atrações do já tradicional Brazilian Festival, confirmado para os dias 12 e 13 de dezembro.

Os detalhes da iniciativa estão disponíveis no site: www.chegadesofrer.org ou www.sufferingnomore.org

A ação é ainda apoiada por músicos brasileiros e internacionais como Paula Lima, Elba Ramalho, Gian e Giovanni, Vibes Up Strong (com James McWhinney, de Big Mountain), Sandami, Kell Smith, Adelmo Case e Vitor Kley. Preocupada com a dos profissionais desta indústria, a classe artística abraçou a causa. O principal objetivo, segundo seu idealizador, Luciano Sameli, presidente e CEO da Heartbeat Foundation, é amenizar a crise econômica decorrente da crise mundial, dando esperanças de uma recuperação gradual. “O fechamento dos locais para realização de manifestações culturais e as políticas de distanciamento social tornaram exposições, shows, concertos e eventos difíceis de serem executados. Muitos artistas, músicos e outros profissionais da indústria do entretenimento estão tendo dificuldade para sobreviver”, atestou Sameli.

Duramente atingida com perdas de empregos, fechamentos de empresas, creches e escolas e diminuição dos contratos de trabalho, a maior parte da comunidade brasileira não tem conseguido enviar recursos às famílias no Brasil, onde a crise acarretada pela Covid-19 devastou ainda mais a já combalida economia. Muitos dos imigrantes brasileiros aqui nos EUA não tiveram acesso aos fundos de assistência do governo e enfrentam, sozinhos, essa caótica situação.

“Queremos promover uma espécie de ajuda humanitária e retribuir tudo o que a comunidade brasileira já fez e ainda faz neste país, especialmente no sul da Flórida. A campanha vai ajudar pessoas que precisam desesperadamente de uma mão amiga”, afirmou Sameli. Ele disse ainda que a pandemia mostrou que nosso mundo está profundamente conectado: “À medida que o vírus se espalhou de nação para nação, de cidade para cidade, de casa para casa, espalhou também o espírito de solidariedade. Sei que nossas comunidades, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, vão se unir para apoiar a campanha”.

O Brazilian Festival, o maior festival brasileiro da Flórida, completa 10 anos de história em 2021. Na edição do ano passado, o evento gerou 667 vagas de trabalho temporário em diferentes áreas e gerou mais de US$ 230 mil de renda para diversos profissionais e pequenas empresas de minorias.

Graças às ordens executivas do governador da Flórida, Ron DeSantis, para que o estado retome os negócios de forma segura, o festival foi confirmado para dezembro, evitando assim ainda mais dificuldades econômicas aos brasileiros locais, que contam com a receita do popular evento de dois dias. A média de público do Brazilian Festival nos últimos anos tem sido de 20.000 pessoas por edição, que participam da programação para conhecer mais da cultura brasileira e assistir a shows de artistas renomados, muitos deles indicados ao Grammy, como Iza, Marcelo D2, Cidade Negra, Paralamas do Sucesso e Elba Ramalho.

A Heartbeat Foundation é uma organização sem fins lucrativos 501 (c) (3) que apoia e promove eventos multiculturais e realiza campanhas de arrecadação de fundos e a criação de programas para estimular a unidade, preencher lacunas entre comunidades culturalmente divididas e promover as artes. Para aqueles que desejam contribuir para esta iniciativa, vale lembrar que as doações são dedutíveis de impostos e podem ser feitas no site oficial (www.chegadesofrer.org). Todos os rendimentos serão usados exclusivamente empara a campanha “Chega de Sofrer”. Os profissionais que desejam solicitar o cheque de alívio financeiro de US$ 500, podem obter mais informações no mesmo site ou enviar um e-mail para info@chegadesofrer.org.

Prioridades na campanha:

Meta: - Pretendemos arrecadar U$50K (meta)

- Prioridade sera dada aos profissionais imigrantes da Cultura, Arte, Eventos e Entretenimento, com 55 anos de idade ou mais. 

Serviços: 

Lançamento Oficial da Campanha campanha “ENOUGH - SUFFERING NO MORE” - Chega

O Clipe está  no website da Campanha:  www.ChegadeSofrer.org, no canal YOU TUBE do 9th Annual Brazilian Festival na Florida: https://www.youtube.com/c/brazilianfestival, nos canais youtube e facebook dos artistas: Paula Lima, Elba Ramalho, Gian e Giovanni, Vibes Up Strong (com James McWhinney, de Big Mountain), Sandami, Kell Smith, Adelmo Case e Vitor Kley.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: