COMUNICADO

LEIA

Mulher negra é tema de exposição no Arquivo Público do Espírito Santo

Autor: Redação Data da postagem: 15:45 01/01/2015 Visualizacões: 3294
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Quadro que integra a exposição
Leila Silva começou a pintar como forma de dar vida a um sonho antigo, alinhando tal realização ao bem-estar proporcionado pela atividade. Tudo começou em dezembro de 2012, após algumas tintas e telas passarem a habitar sua casa. Assim, Leila passou a usar a arte como um diálogo com a temática afrodescendente. A artista carrega na sua essência a negritude e sua beleza, já que é profunda admiradora da história e da raça negra, não só física, mas de toda a energia, destacando sempre o respeito por sua ancestralidade.
 
Dessa forma, o que antes era uma espécie de passatempo ganhou fama e se consolidou como uma paixão para a artista. Numa atividade alusiva a Consciência Negra, o Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (APEES) recebe desde novembro a exposição Yndeburê Ngzamby – Belas de Zambi, com o objetivo de apresentar ao público capixaba a beleza da mulher negra nas telas trabalhadas à óleo. A Exposição é gratuita e fica aberta até o dia 25 de janeiro de 2015. O APEES fica no Centro de Vitória. 
 
A proposta da artista foi deixar de lado as negras retratadas com formas e semblantes muito sérios e expressões pesadas.  Neste sentido, Leila Silva apresenta o oposto. Ela retrata as mulheres negras guerreiras com cores fortes e variadas, a finalidade é exibir a mulher negra repleta de vivacidade e da beleza afrodescendente, numa mistura de tradição cultural agregada a um toque contemporâneo sensível da artista. 
 
O trabalho tem curadoria de Sergio Dias e Selma Dealdina e foi inaugurado em novembro, como forma de homenagem ao dia da Consciência Negra – comemorado no dia 20 do mesmo mês. A motivação para realizar a exposição contou com o fascínio da artista pelas lutas do povo negro, em especial a resistência da mulher negra que mantém em evidências suas raízes de origem.  
 
Este que é o primeiro trabalho expositivo de Leila Silva apresenta quadros com o uso das técnicas de espátulas e dos próprios dedos para misturar cores, formas e cenários. E por falar em cenário, o trabalho não destaca só as figuras das mulheres, mas coloca em voga também cenários que remetem as raízes afro-brasileiras.

Serviço
 
A exposição Yndeburê Ngzamby - Belas de Zambi, das artista Leila Silva, fica em exposição até o dia 25 de janeiro, no Arquivo Público do Espírito Santo ((APEES) – Rua Sete de Setembro, Centro de Vitória, Vitória. A entrada é livre. 
Curta a nóticia:
Curta o CEERT: