Chamada Pública: ReIntegrar com equidade de raça e gênero para egressos do sistema carcerário ACESSAR

Periferia cria fashion week para contestar padrão branco e magérrimo na moda

Autor: Miguel Arcanjo Prado Data da postagem: 11:00 29/05/2017 Visualizacões: 585
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Periferia Inventando Moda tem desfiles marcados para 2 de junho em Paraisópolis, SP – Foto: Cauê Moreno

Quem disse que uma semana de moda só acontece em lugares da elite de grandes metrópoles como Nova York, Milão, Paris e Londres?

Em São Paulo, além da tradicional São Paulo Fashion Week, há também, há três anos, uma semana de moda que foca na produção fashion da periferia da capital.

O Projeto Periferia Inventando Moda (PIM), criado por Alex Santos e Nil Mariano, é responsável por colocar a comunidade de Paraisópolis no mapa do mercado fashion.

O evento chega à sua sexta temporada no próximo dia 2 de junho. Serão 10 marcas desfilando na passarela, todas da periferia de São Paulo: Alex Santos, Ateliê Milton Laranjeiras, Brunno Dellum, Couto Store, Hypnotic Bijoux, K. Sullysman, Malokero, Mete a Marra, Peah P. Clothing e Simplesmente.

Nas cinco semanas de moda já realizadas foram mais de 30 marcas despontadas e cerca de 120 modelos formados, alguns desfilando para estilistas consagrados.

PIM projeta estilistas, modelos, fotógrafos e maquiadores em Paraisópolis, periferia de SP – Foto: João Goldstein

 

Projeto social e um novo padrão estético

O PIM não é só um evento de moda, mas um projeto social que ao longo do ano utiliza a moda como instrumento para a inclusão social e promoção da autoestima e protagonismo de jovens da periferia de São Paulo.

Este ano, o projeto, que forma modelos, maquiadores e projeta estilistas da periferia, está formando a primeira turma de fotógrafos. Dez alunos trabalharam técnicas com o fotógrafo Tulio Vidal e estão vivenciando experiência suficiente para se transformarem em fotógrafos do ambiente fashion.

O evento ainda terá discussões sobre novos olhares para a moda e seus padrões que contarão com o estilista Isaac Silva, da cool hunter Magá Moura, da modelo e ativista Aretha Sadick e da estilista e ativista Luciane Barros, criadora do projeto África Plus Size.

“Os eventos de moda geralmente são elitizados e fechados a convidados. O PIM por sua vez propõe a democratização da moda, proporcionando um evento gratuito e aberto ao grande público, com marcas e modelos que realmente representem a verdadeira beleza brasileira”, diz Nil Mariano, diretor executivo da PIM.

Ao que seu sócio e diretor artístico Alex Santos complementa: “Há muito tempo o perfil branco, magérrimo e despersonalizado deixou de ser padrão de beleza. A moda precisa acordar para essa realidade”, sentencia.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: