EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Pesquisa revela que 47% dos profissionais negros não se sentem parte das empresas que trabalham

Autor: Roberta De Lucca Data da postagem: 14:05 04/06/2021 Visualizacões: 198
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Pesquisa revela que 47% dos profissionais negros não se sentem parte das empresas que trabalham/Reprodução: Trendings

Para 41% deles, ter suas contribuições reconhecidas e valorizadas ajudaria a ampliar o sentimento de pertencimento

Não basta oferecer vagas que garantem inclusão e diversidade se a cultura da empresa não sustenta, de fato, a ideia de que há pessoas de todo o tipo e ninguém é melhor que ninguém devido à cor da sua pele ou orientação sexual. Uma prova disso é o resultado de uma pesquisa online realizada em março de 2021 pela agência de empregos Indeed e o Instituto Guetto, que mapeou como os profissionais negros se sentem em seu ambiente de trabalho.

Mais de 47,8% afirmam não terem sensação de pertencimento em seus empregos e mais da metade dos entrevistados, de um total de 245 pessoas, já se sentiram discriminados no ambiente de trabalho por serem negros, mesmo que de maneira não explícita.

Para Vitor Del Rey, presidente do Instituto Guetto, cabe ao RH desenvolver a capacidade de olhar para essa questão, já que em muitos casos os eventos de discriminação não são denunciados. “É preciso criar um ambiente de segurança institucional para que o colaborador possa denunciar práticas racistas, nem que seja de forma anônima. Isso fortalece a posição da empresa de não tolerar tais práticas”, disse em nota divulgada à imprensa.

Outro dado relevante da pesquisa é o fato de os profissionais não sentirem abertura para se expressarem com autenticidade junto à equipe. Para 41% ter suas contribuições reconhecidas e valorizadas ajudaria a ampliar o sentimento de pertencimento na empresa. Esse dado aponta a necessidade de as empresas desenvolverem iniciativas para valorizar e aumentar o engajamento do colaborador no trabalho. Perguntados sobre o que poderia ser feito nesse sentido 68% dos participantes sugeriu programas de letramento racial e de formação antirracista como ferramentas efetivas para ajudar na criação de um ambiente inclusivo e não discriminatório.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: