Educação Básica - Projetos e Artigos científicos ACESSAR

Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra abre eleições em formato virtual

Autor: Redação Defesa Data da postagem: 16:00 12/04/2021 Visualizacões: 81
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra abre eleições em formato virtual/Reprodução: Defesa

O Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra da Bahia (CDCN) abriu processo eleitoral para organizações da sociedade civil, desta vez em formato virtual. O prazo para inscrição de candidaturas começa na segunda-feira (12) e segue até dia 3 de maio. Serão eleitos 14 representantes para a gestão dos próximos quatro anos.

O edital de convocação está publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e no site da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Podem se candidatar organizações sediadas na Bahia com atuação no campo do combate ao racismo e da promoção da igualdade racial ou do enfrentamento à intolerância religiosa. Os documentos para registro de candidaturas devem ser encaminhados para o e-mail eleicaocdcn2021@sepromi.ba.gov.br, direcionados à comissão eleitoral.

O cadastro de votantes também deverá feito até o dia 3 de maio, por meio de preenchimento de formulário no link disponibilizado no edital, onde também constam os critérios para participação.

O processo eleitoral elegerá representações do movimento negro, de mulheres negras, juventude negra, quilombolas, marisqueiras e pescadores, de blocos afro, afoxés, capoeira, mídia negra, segmentos religiosos de irmandades católicas de homens negros e mulheres negras, do segmento evangélico e de matriz africana, população em situação de rua e LGBTQIA+.

Ampliação

As eleições do CDCN ocorrem em um processo de ampliação da sua representatividade. Decretos assinados pelo governador Rui Costa no mês passado possibilitam a democratização e dinamização do colegiado. Os atos criam assentos para os segmentos LGBTQIA+, da juventude negra e população em situação de rua, por exemplo, além de inserir outras secretarias estaduais na composição do órgão. Outro avanço histórico é a alternância entre poder público e sociedade civil na presidência do colegiado.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: