Chamada Pública: ReIntegrar com equidade de raça e gênero para egressos do sistema carcerário ACESSAR

Entrevista de Joaquim Barbosa à Folha movimenta redes sociais

Autor: Redação Catraca Livre Data da postagem: 17:30 01/12/2016 Visualizacões: 1626
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Joaquim Barbosa conversou com a Folha de S. Paulo após quase um ano sem dar entrevistas / Foto: Twitter - Reprodução - Catraca Livre

Após quase um ano sem dar entrevistas aos veículos de comunicação, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa conversou com o jornal Folha de S. Paulo e deu sua opinião sobre o atual governo Temer e sobre o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

A entrevista movimentou as redes sociais, e o nome de Joaquim Barbosa já aparece nos trending topics nacionais do Twitter (quando o assunto é um dos mais falados na rede social).

O ex-ministro afirmou que o julgamento do afastamento de Dilma Rousseff foi uma encenação e que tudo já estava planejado desde 2015. "O que houve foi que um grupo de políticos que supostamente davam apoio ao governo num determinado momento decidiu que iriam destituir a presidente. O resto foi pura encenação. Os argumentos da defesa não eram levados em consideração, nada era pesado e examinado sob uma ótica dialética", afirmou.

Ao ser questionado se o impeachment foi golpe ou não, Joaquim Barbosa acredita que não. "Eu digo que as formalidades externas foram observadas – mas eram só formalidades".

Com relação ao governo Temer, o ex-ministro acredita que há um risco para que não chegue ao fim. "É tão artificial essa situação criada pelo impeachment que eu acho, sinceramente, que esse governo não resistiria a uma série de grandes manifestações".

Por conta dessas e de outras afirmações de Barbosa, o assunto está sendo bastante comentado nas redes sociais. Se quiser conferir a entrevista completa, acesse o site da Folha de S. Paulo.

Leia também:

"Se a PEC 55 limita direitos sociais, é uma proposta também racista"

5 coisas sobre a PEC 55 que a comunidade negra precisa saber

Saiba o que mudou no pacote anticorrupção aprovado pela Câmara

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: