EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Artistas protestam nesta quinta contra retirada de grafites em São Paulo

Autor: Redação Rede Brasil Atual Data da postagem: 14:50 26/01/2017 Visualizacões: 614
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Novos grafites na cidade criticam projeto Cidade Linda, do prefeito João Doria / Foto: Jornalistas Livres - Rede Brasil Atual

A concentração será às 17h, no vão livre do Masp. Desde que a medida foi anunciada, vem causando polêmica entre moradores da cidade

Artistas e membros de coletivos culturais organizam hoje (26) um ato contra a ação do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), realizada desde o começo da semana, que pintou de cinza os grafites da Avenida 23 de Maio – um dos principais corredores de trânsito da cidade, ligando a zona sul ao centro da capital –, onde estava pintado o maior mural a céu aberto da América Latina. Desde que a medida foi anunciada, a retirada dos grafites vem causando polêmica entre artistas e moradores.

A concentração será às 17h, no vão livre do Masp, na Avenida Paulista. Os manifestantes deverão sair em passeata, mas o trajeto ainda não foi divulgado. Até as 12h, cerca de mil pessoas já estavam confirmadas no evento oficial do protesto, no Facebook. Segundo os organizadores, o projeto de zeladoria urbana Cidade Linda, usado por Doria para justificar que os grafites fossem apagados, “extermina nossa cultura, essência, identidade e liberdade de expressão”.

“O grafite por si só já é uma forma de protesto, porém não podemos nos calar (fisicamente) diante do que estão fazendo com a nossa arte e com nossa essência, é um verdadeiro ‘extermínio cultural’”, diz o texto. “Durante anos lutando para a livre expressão do grafite nas ruas, hoje nos deparamos com a inversão cultural e o desprezo. Estão apagando nosso legado, identidade e caminhada.”

Desde que Doria começou a apagar os grafites, diversos protestos ocorreram na cidade. Hoje, o asfalto da Avenida Paulista na altura do prédio da Federação das Indústrias do Estado (Fiesp), amanheceu pintado de azul, verde e rosa, semelhantes aos tons utilizados para pintar o Monumento às Bandeiras, no Ibirapuera, e a estátua do Borba Gato, em Santo Amaro, em setembro do ano passado.

Ontem, um grafite do muralista Eduardo Kobra na Avenida 23 de Maio, um dos oito escolhidos pela prefeitura para serem preservados no local, foi pichado e teve uma caricatura do prefeito inserida no painel, pintando a obra de cinza. Na terça-feira (24), um dos muros da 23 de Maio foi pichado diversas vezes com o nome de Doria. Funcionários da prefeitura já cobriram as pichações.

Leia também:

Doria pode ser processado por dilapidar, diz professora de Direito

Gestão Doria admite que a 23 de maio 'ficou muito cinza'

Com origem na ditadura, pichação nasceu como forma de protesto

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: