EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Das três candidaturas à Câmara de Altaneira que se autodeclararam pretas, duas são eleitas

Autor: Nicolau Neto Data da postagem: 14:12 17/11/2020 Visualizacões: 90
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:
Das três candidaturas à Câmara de Altaneira que se autodeclararam pretas, duas são eleitas./Reprodução: G1

A Câmara de Altaneira terá uma nova composição a partir de 2021. Dos atuais nove integrantes, apenas duas retornam: a vereadora Silvânia Andrade (PT) que teve a segunda votação mais expressiva com 410 eleitores/as e Valmir Brasil (PDT) que ficou na sétima colocação. Com o retorno de Deza Soares (PT), o legislativo terá seis estreantes, o que representa 66,6% de “renovação”.

O Blog Negro Nicolau (BNN) checou as candidaturas eleitas quanto a cor/raça junto a plataforma Divulgacand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e constatou que das 19 candidaturas ao legislativo, apenas três se autodeclararam preta  e que destas, duas conseguiram sair vitoriosas nas urnas. Paulo Henrique Maia (Podemos), Júnior Paulino (PT) e Ariovaldo Soares (PDT) foram os que se autoafirmaram pretos.

No entanto, a única candidatura preta que elaborou e apresentou propostas antirracistas não conseguiu se eleger. Essa é a segunda vez que Paulo Henrique Maia se candidata a vereança sem sucesso nas urnas.

Mesmo sem fazer nenhuma menção a luta antirracista, Júnior Paulino conseguiu uma votação expressiva. Ele ficou em 5º lugar com 367 votos. Ariovaldo também não apresentou nenhuma proposta de caráter antirracista. O pdtista ficou na 8ª colocação ao alcançar 313 votos.

Da esq. para a dir - Júnior Paulino, Ariovaldo Soares e Paulo Henrique Maia. (FOTOS/ Divulgacand/ Montagem/ Blog Negro Nicolau).

Maioria Negra

Se se considerar as definições do IBGE e do Estatuto da Igualdade Racial que define a população negra como a soma de pretos e pardos, a Câmara de Altaneira a partir de 2021 terá maioria negra. Dos/as 9 eleitos/as, 5 são pardos e dois são pretos, o que equivale a 77,7%.

Deza Soares (PT), que se autodeclarou pardo, afirmou em suas propostas que vai “fomentar e apoiar as políticas antirracistas” e mencionou que foi o “primeiro e único parlamentar a apresentar matéria relacionada a esta causa, a exemplo da lei 674/17.”. Esta lei instituiu ponto facultativo nos setores públicos de Altaneira no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra.

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: