EDITAL EQUIDADE RACIAL

ACESSAR

Grupo de extermínio comandado por policiais militares queria fazer “limpeza social”, diz PF

Autor: Data da postagem: 18:30 08/07/2016 Visualizacões: 12643
Curta a nóticia:
Curta o CEERT:

Vítimas eram normalmente usuários de drogas e pequenos infratores de Rondônia, onde grupo atuava; 13 pessoas foram presas, sendo 11 PMs

Nesta quinta-feira (7), a Polícia Federal de Rondônia, em coletiva de imprensa, confirmou 13 prisões e 35 buscas e apreensões no estado, como parte da Operação Mors. A ação investiga um grupo de extermínio comandado por policiais militares no Vale do Jamari.

A estimativa é de que tenha havido cerca de 100 assassinatos, desde 2009, ligados às práticas do grupo. Pelo menos 30 homicídios já foram atribuídos à associação criminosa.

Das 13 pessoas presas, 11 são policiais militares. A PF aponta que as motivações para as mortes tinham “cunho ideológico de limpeza social”. As vítimas eram, normalmente, usuários de drogas, pequenos infratores da região e pessoas que pudessem comprometer as atitudes do grupo.

De acordo com Eduardo Gomes, delegado responsável pelo caso, os policiais acusados perderam o controle das mortes e começaram a intimidar empresários, advogados, representantes do Ministério Público, funcionários da Justiça e até mesmo o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

A Polícia Federal suspeita da participação de políticos, mas as investigações não levantaram ainda indícios que possam ser utilizados como provas para justificar as prisões.

Leia também:

Até quando? Policial mata homem negro nos EUA durante inspeção de trânsito

Obama: “Todas as vidas importam, mas nesse momento os negros são os que mais morrem”

Enfrentar a mortalidade de jovens negras e negros só com Juventude Viva é enxugar gelo

Curta a nóticia:
Curta o CEERT: