Chamada Pública: ReIntegrar com equidade de raça e gênero para egressos do sistema carcerário ACESSAR

Voltar

“Roda de história: uma vivência em Guiné-Bissau”

Objetivo

Contribuir para a construção da identidade positiva de cada criança, em especial da criança negra. Oportunizar a todas as crianças conhecer, valorizar e respeitar a cultura africana, reconhecendo-se como afrodescendentes. Incluir uma das famílias das crianças – africana – no desenvolvimento do projeto.

Metodologia

Usou-se da pedagogia que respeitasse as diferenças etnicorraciais, de gênero, de orientação sexual, socioeconômica, de necessidades educacionais especiais e de religião. Rodas de conversa e de histórias lidas e contadas, tanto africanas como afro-brasileiras e indígenas; pesquisas em mapa da África e de significados de nomes africanos; leitura de imagens, brincos de tradição; produções artísticas pelas crianças; painel de fotos das crianças e suas famílias; entrevistas com as famílias; exibição de filmes e registros.

Atividades

• Leitura de contos, mitos e histórias africanas e afro-brasileiras; • Acesso a livros, mapa da África e materiais audiovisuais que valorizam a diversidade etnicorracial alimentando o universo infantil não explorado pela mídia; • Conhecimento e apreciação das produções artísticas de Artur Bispo do Rosário, seguida da confecção coletiva do “Manto da Apresentação” do mesmo artista; • Vivências de brincos de roda, de mãos, cantados, de versos e cantigas de ninar; • Roda de história (e conversa) com uma das famílias das crianças do grupo sobre Guiné-Bissau, local de origem da mesma; • Exibição para a comunida de escolar e discussão do filme “Vista Minha Pele”, produzido pelo CEERT (Centrode Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades) e dirigido por Joel Zito de Araujo.

Resultados

Crianças com uma imagem positiva de si, respeitando as diversidades, reconhecendo e valorizando o seu pertencimento etnicorracial e do outro. Valorização pelas crianças da cultura africana através da ampliaçãodo conhecimento da mesma. Maior visibilidade das crianças negras na escola. Integração e envolvimento das famílias com a escola. Crianças com um repertório maior de brincos de tradição da cultura brasileira e suas heranças africanas.

Docentes

LUCYMARA CORDEIRO BERNARDES MACHADO

Imagens